Conecte-se conosco

Esportes

Atlético enfrenta Cuiabá fora de casa no início da noite desta quarta com transmissão na TV em rede nacional. Fique por dentro

Publicado

em

Para espantar qualquer possibilidade de crise nas próximas rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, o Atlético Goianiense entra em campo nesta quarta-feira (21) contra o Cuiabá, às 19h (horário de Brasília), buscando três pontos na Arena Pantanal. O time rubro-negro não vence há três partidas e conquistou apenas uma vitória nos últimos seis jogos.

O confronto é válido pela terceira rodada do Brasileirão e foi adiado na época por conta da Copa América, já que o local onde a partida será realizada, ficou à disposição da Conmebol.

Atlético-GO

Para o confronto contra o Cuiabá, o técnico Eduardo Barroca tem três desfalques. Lesionados, o meia João Paulo e o lateral esquerdo Natanael ficaram em Goiânia para continuarem seus tratamentos. Enquanto o camisa 10 teve uma lesão na posterior da coxa direita e um foco dentário, o segundo ficou fora da derrota para o Palmeiras por conta de uma contratura muscular e só deve voltar contra o Santos no final de semana.

Outra baixa na delegação é o atacante Zé Roberto, que recebeu o terceiro cartão amarelo na rodada passada e cumpre suspensão. Apesar das opções reduzidas com os três atletas fora da partida contra o Dourado, o técnico Eduardo Barroca pode fazer alterações no time titular, já que muitos jogadores tiveram desempenho ruim na goleada sofrida no último domingo (18). O atacante Toró, por exemplo, pode ganhar a vaga de Janderson.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Hortência vai as lágrimas com estreia do filho nas Olimpíadas de Tóquio: “Sei o quanto ele lutou”

Publicado

em

Por

O primeiro dia do hipismo adestramento nas Olimpíadas de Tóquio contou com a estreia de João Victor Oliva, filho de Hortência. Participando da transmissão da TV Globo, a rainha do basquete não escondeu a emoção após o fim da exibição

Na hora que terminou, ele abraçou o cavalo e começou a sorrir, eu já fiquei mais tranquila. Independente de tudo, ele se sentiu bem e está feliz com o que fez no momento. Eu choro à toa, fico feliz, muito, sei o tanto que ele lutou pra poder classificar esse cavalo em cima da hora. Estou feliz porque ele saiu sorrindo. Estou louca pra falar com ele – disse.

Hortência vibrou bastante e disse que, pela cara de João, ele estava satisfeito com o desempenho. Ele havia se classificado para os Jogos no ano passado, mas teve o cavalo vendido e precisou atuar novamente para garantir a vaga no conjunto, agora com o cavalo Escorial Horsecampline.

João Victor foi o primeiro a se apresentar e fez 70,419 pontos, marca que o deixou na quinta colocação do Grupo A, com situação complicada para ir à final e disputar medalha.
Avançam de forma direta os dois primeiros colocados de cada grupo. Entre os restantes, os que tiverem as seis melhores pontuações também se classificam.

Continue Lendo

Esportes

Zanetti e Caio ficam perto das finais da ginástica, e Uchimura cai nas Olimpíadas

Publicado

em

Por

Arthur Zanetti abriu o sorriso largo quando recebeu a nota: 14,900 pontos. Era a certeza de que vai brigar pela terceira medalha em Olimpíadas, embora ainda tenha de esperar mais um grupo de rivais se apresentarem nas classificatórias da ginástica artística, neste sábado.

O ginasta de 31 anos foi o destaque do Brasil em Tóquio, e Caio Souza também voou no salto, ficando também bem perto da final do aparelho e do individual geral.

Zanetti está na terceira posição das argolas. Caio é o quarto colocado do salto e o nono colocado no páreo do individual geral, considerando o limite de dois ginastas por país nas finais.

Zanetti está na terceira posição das argolas. Caio é o quarto colocado do salto e o nono colocado no páreo do individual geral, considerando o limite de dois ginastas por país nas finais.

Zanetti está na terceira posição das argolas. Caio é o quarto colocado do salto e o nono colocado no páreo do individual geral, considerando o limite de dois ginastas por país nas finais.

Continue Lendo