Conecte-se conosco

Estado

Caiado acerta conversão de multas do Ibama em investimento no Programa Juntos pelo Araguaia

Governador esteve em Brasília com ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, para definir últimos detalhes de cooperação técnica entre Governo de Goiás e União. Valor destinado ao projeto de revitalização do rio deve chegar a R$ 100 milhões

Publicado

em

O governador Ronaldo Caiado se reuniu, nesta terça-feira, em Brasília, com o ministro de Meio Ambiente, Ricardo Salles, para acertar os últimos detalhes de um acordo de cooperação técnica entre o Governo de Goiás e a União para o início do Programa Juntos pelo Araguaia.

O principal ponto do acordo é a conversão de multas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em recursos para as obras e ações do projeto de revitalização do rio.

Na reunião, ficou definido que as empresas que tenham multa em atraso com o Ibama agora poderão transformar o valor em investimento na recuperação da bacia. O valor total de captação é de R$ 100 milhões.

Segundo a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréa Vulcanis, a proposta é um mecanismo moderno de integração entre setor produtivo e a proteção ambiental. “Ao destinar a multa por alguma infração ambiental em um investimento de recuperação direta entre empresa e programa, o governo cria um vínculo entre instituição infratora e a proposta de recuperação, por exemplo, do Rio Araguaia”, destaca. “Não é apenas um dinheiro que é pago e desaparece nas contas públicas. Acaba criando mais conscientização e despertando a participação das empresas”, esclarece.

Agora, o Governo de Goiás inicia o trabalho de negociação direta com as empresas listadas pelo Ibama para a destinação dos recursos convertidos. “Estamos em busca de outros recursos, sejam internacionais, fundo perdido ou outras fontes”, diz a titular da Semad. “Vamos avançar nesta perspectiva a partir do momento em que o projeto executivo estiver pronto e detalhado”, conclui a secretária.

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) já efetivou recente nota de crédito para que seja iniciado o trabalho de elaboração do estudo de áreas prioritárias para recuperação da bacia hidrográfica do Rio Araguaia e o projeto executivo que visa a revitalização.

Os recursos já foram transferidos diretamente para a Universidade Federal de Viçosa (UFV), que coordena a elaboração dos estudos de áreas prioritárias e do projeto executivo. O acordo de cooperação para execução do programa Juntos pelo Araguaia envolve os governos de Goiás, Mato Grosso e Federal.

Recuperação
O Juntos pelo Araguaia foi lançado no dia 5 de junho, em Aragarças (GO), com presenças do presidente da República, Jair Bolsonaro, e dos governadores Ronaldo Caiado e Mauro Mendes (MT). Ao longo dos próximos anos, o programa atuará na recomposição florestal, conservação de solo e água, além de ações paralelas nos municípios envolvidos.

Segundo o governador Ronaldo Caiado, o programa é um ambicioso instrumento de recuperação ambiental do Centro-Oeste. “Será o maior projeto instalado para recuperar bacias de um rio, não só no País, mas no mundo todo”, afirmou, na época do lançamento.

A primeira etapa do programa fará a recuperação de 10 mil hectares da bacia hidrográfica, sendo 5 mil em Goiás e 5 mil no Mato Grosso. O investimento, da parte de Goiás, gira em torno de R$ 250 milhões.

Com 2.115 quilômetros de extensão, a bacia hidrográfica do Rio Araguaia banha quatro Estados brasileiros. Diante da importância ecológica, turística, socioeconômica e cultural, o Programa Juntos Pelo Araguaia surge com o propósito de proteger todo esse patrimônio, e também propor novos modelos de desenvolvimento sustentável.

Concebida como uma iniciativa de médio e longo prazos, a ação vai atuar na conservação do solo (como a implantação de bacias de contenção de águas de chuvas e sedimentos), no terraceamento de pastagens e áreas agrícolas (para aumento da infiltração e direcionamento de canais de escoamento superficial) e recomposição florestal de áreas de preservação permanente. Paralelo a isso, serão desenvolvidas ações que vão influenciar diretamente na qualidade de vida da população do Vale do Araguaia.

O projeto conceitual foi desenvolvido pelo Instituto Espinhaço, por meio de acordo de cooperação técnica com a Semad e Governo de Goiás. Segundo a titular da pasta, Andréa Vulcanis, a expectativa é de que o programa já tenha efeito imediato sob alguns aspectos. “Nos últimos anos, a água do Rio Araguaia diminuiu o volume em 35%”, diz. “Então, já se espera um aumento da quantidade de água disponível. A médio e longo prazos haverá o retorno da biodiversidade, das espécies, da fauna, de peixes e tudo mais”, informa. “É um grande projeto e precisa de tempo para produzir resultados”, conclui.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

VÍDEO | Em vistoria à GO-060, Ronaldo Caiado garante celeridade no reparo de trecho danificado

Governador também esteve na GO-174 e garantiu que a pavimentação da rodovia será concluída ainda este ano

Publicado

em

Por

O governador Ronaldo Caiado esteve nesta terça-feira (25/2) no km 210 da GO-060, onde há um dia houve um desmoronamento de pista por consequência das fortes chuvas. O caso aconteceu entre os municípios de São Luís de Montes Belos e Iporá. “Estamos tomando as providências imediatas”, salientou Caiado. “Rapidamente vamos voltar a transitar [pela rodovia]”, completou.

Uma equipe técnica da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) esteve no local para avaliar a situação logo após o registro da ocorrência. Conforme apurado, um bueiro que passava pela rodovia não suportou a força da água e acabou rompendo. “O volume de água arrancou toda a parte da GO-060, e o bueiro foi todo deslocado pela pressão e força da água”, explicou o governador.

Por determinação de Caiado, será contratada, em caráter emergencial, uma empresa de engenharia para executar as obras de reparo da estrutura. Em razão do período chuvoso, comum nessa época do ano, não é possível prever o prazo para normalidade do tráfego na pista. Motoristas que utilizam a rodovia contarão com um desvio que será construído à direita, sentido Iporá. “Vamos fazer um atalho”, disse o governador, garantindo que o local será bem sinalizado e seguro.

A Goinfra orienta que motoristas utilizem rotas alternativas a fim de evitar a região. Quem sai a partir de Goiânia deve seguir pela GO-060 até Firminópolis. Depois, pega a GO-164 até Paraúna e, em seguida, vai pela GO-050 até o entroncamento da GO-174. Segue pela GO-174, passando por Amorinópolis, até chegar a Iporá. Para quem faz o trajeto contrário, é só fazer a rota inversa.

GO-174

Ainda nesta tarde, Caiado também esteve na GO-174, entre Diorama e Montes Claros, onde há um trecho sem asfalto. “Essa rodovia tem 40 anos que começou o asfaltamento e nunca concluiu”, pontuou o governador, fazendo compromisso de resolver a situação. Ele ressaltou a importância da rodovia, que passa por todo Vale do Araguaia até Rio Verde, e que é importante ponto de sustentação para 65 mil hectares de lavoura.

Segundo o governador, assim que começar o período de estiagem, o bueiro que passa pela GO-174 será substituído por uma estrutura que suporte o volume de água que passa pela região, reforçando a segurança. Depois, será concluída a pavimentação. “Quero entregar até o final do ano. Estou dizendo isso porque o dinheiro já está depositado, empenhado, e a obra licitada para concluir esse ano”, frisou.

A pavimentação do trecho da GO-174 integra o cronograma de obras que o Governo de Goiás anunciou para 2020 na área de infraestrutura rodoviária. Segundo a Goinfra, serão investidos cerca de R$ 360 milhões para melhoria de 18 rodovias estaduais. As obras devem começar no período de estiagem.

Continue Lendo

Estado

FOTOS | “A solidariedade vence o medo”, enfatiza Caiado em fim de quarentena dos repatriados, em Anápolis

O governador participou, na Base Aérea, da liberação dos 58 brasileiros que ficaram em isolamento por 14 dias. Exames constataram que nenhum deles está com o novo coronavírus

Publicado

em

Por

Alegria e alívio marcaram o fim de semana de Carnaval dos 58 brasileiros e seus familiares que permaneceram 14 dias em quarentena na Base Aérea de Anápolis Otávio Lage de Siqueira, após terem vindos de Wuhan, na China. Depois de o último exame, realizado pelo Laboratório Central do Estado de Goiás (Lacen), constatar que nenhum repatriado nem a equipe que participou da operação ter sido infectado pelo novo coronavírus, todos foram liberados neste domingo (23/02), seguindo o protocolo recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ao receber os repatriados na saída da quarentena, o governador Ronaldo Caiado, que desde o primeiro momento deu total apoio à operação e foi favorável a recebê-los em solo goiano, afirmou que a Operação Regresso deixa um grande legado para Anápolis e para Goiás. “Prevaleceu a tese que a solidariedade vence o medo”, frisou. A volta de todos para casa, ressaltou Caiado, é um momento especial, “de arrepiar e encher os olhos de água”.

A saída da China ocorreu no dia 5 de fevereiro, durante a chamada Operação Regresso, que envolveu dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) e 24 profissionais. Foram repatriados 34 brasileiros e seus familiares, que estavam no epicentro do surto do novo coronavírus.

Caiado cumprimentou cada um dos repatriados. “O goiano é um povo acolhedor e não tem o vírus do preconceito. [Tivemos] a posição acolhedora de dizer que Goiás jamais faltou com o Brasil e jamais faltaria aos brasileiros. Isso foi um exemplo de cidadania, solidariedade e de amor ao próximo. Ficará marcado eternamente na cidade de Anápolis esse gesto”, garantiu. O governador estava acompanhado pelo secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino, e pelo prefeito de Anápolis, Roberto Naves.

Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva apontou que o sentimento é de agradecimento pelo envolvimento de todas as esferas de Poder na repatriação. “Quero agradecer a ajuda, a compreensão e a prestimosa ajuda do Governo de Goiás, do governador Caiado, da prefeitura de Anápolis, nosso prefeito Naves. Hoje temos um sentimento de muito orgulho pelo resultado da operação muito bem-sucedida, pela presteza, rapidez e pelo alívio de nossos 34 brasileiros e mais os 24 que participaram da operação. Temos o alívio do resultado definitivo com todos os exames negativo, e eles (repatriados) embarcando para voltar para suas residências, para seus lares”, sublinhou Azevedo.

Antes do embarque dos repatriados, uma cerimônia na Base Aérea marcou o fim do isolamento. Evento cheio de emoção e homenagens aos profissionais envolvidos no trabalho de regresso. O estudante Caleb Guerra, 28, comemorou a saída. “A gente está superfeliz. Quero mandar um beijo para os meus pais e para minha irmã”, disse antes de embarcar em uma das aeronaves da FAB. Outro estudante, Alefy Medeiros, 26, falou da ansiedade para chegar em casa. “A família está doida para falar com a gente. Todo mundo reunido por conta do Carnaval e agora só falta a gente. Foram ótimos [dias], muito além da expectativa. Estamos muito gratos”, disse, entusiasmado.

Ação integrada

A parceria dos governos de Goiás e Federal foi destacada pelo secretário de Saúde, Ismael Alexandrino. Ele agradeceu os servidores do Lacen que trabalharam diretamente na coleta de material para realização dos exames com atenção e cuidados aos pacientes “O Estado de Goiás foi reconhecido nacionalmente por conduzir todo esse processo de forma técnica, segura, sem qualquer tipo de alarde. Sem menosprezar o risco, mas também de forma a passar segurança e serenidade para a população”, assegurou.

O prefeito Roberto Naves destacou que a Base Aérea de Anápolis passou no teste, mostrando que, além de ser um grande centro de defesa, deu exemplo de solidariedade. “Fizemos aquilo que queremos que seja feito por nós. Gostaria de agradecer e parabenizar o presidente Jair Bolsonaro, o governador Ronaldo Caiado e todos os envolvidos nessa grande operação”, destacou.

Por volta de meio-dia todos os repatriados já estavam embarcados e a caminho de casa. O trabalho envolveu duas aeronaves da Força Aérea Brasileira, aproveitando o transporte logístico de materiais e militares. Os repatriados terão como destino oito Estados, além do Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, Pará, Maranhão e Rio Grande do Norte.

Fotos: Cristiano Borges e Hegon Côrrea

Continue Lendo