Conecte-se conosco

Mundo

Casa Branca ordena que governo dos EUA prepare orçamento de 2021 como se Trump tivesse ganhado, diz jornal

Publicado

em

A Casa Branca instruiu as agências federais americanas a continuar preparando a proposta de orçamento para o próximo ano fiscal, segundo o jornal “The Washington Post”, o que mostra que o governo Trump segue se recusando a reconhecer a derrota nas eleições para o democrata Joe Biden.

O ano fiscal americano começa no quarto trimestre de 2021 e avança para 2022, e a proposta de orçamento precisa ser enviada ao Congresso até fevereiro.

Como o próximo mandato começa em 20 de janeiro, o futuro governo tem tempo hábil para preparar o documento e enviá-lo ao Congresso. Mas a atual administração segue agindo como se o republicano Donald Trump sido reeleito.

O ano fiscal americano começa no quarto trimestre de 2021 e avança para 2022, e a proposta de orçamento precisa ser enviada ao Congresso até fevereiro.

Como o próximo mandato começa em 20 de janeiro, o futuro governo tem tempo hábil para preparar o documento e enviá-lo ao Congresso. Mas a atual administração segue agindo como se o republicano Donald Trump sido reeleito.

Nesta quinta-feira (12), a rede de televisão CNN revelou que o Departamento de Estado americano (o equivalente ao Itamaraty) está impedindo que o presidente eleito tenha acesso a várias mensagens de líderes mundiais enviadas a Biden.

Na terça-feira (10), o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, disse que estava pronto para “iniciar a transição para um segundo mandato de Trump”. Apesar da declaração do chefe da diplomacia americana, Biden já recebeu telefonemas e mensagens de diversas lideranças mundiais, exceto dos presidentes Bolsonaro (Brasil), Vladimir Putin (Rússia) e Xi Jinping (China).

‘Fingindo que nada aconteceu’

A decisão da administração federal de prosseguir com o orçamento de Trump para o ano fiscal de 2022 irritou e surpreendeu vários funcionários de carreira, segundo o “Washington Post”.

“Eles estão fingindo que nada aconteceu”, afirmou ao jornal, sob condição de anonimato, um funcionário do escritório de orçamento da Casa Branca. “Todos nós devemos fingir que isso é normal e fazer todo esse trabalho, mesmo sabendo que vamos ter que jogá-lo fora”.

Questionado pelo “Washington Post” se o planejamento do orçamento fiscal de 2022 estava ocorrendo conforme planejado, um porta-voz do departamento da Casa Branca disse: “Claro”.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

VÍDEO | Elefante solitário finalmente chega em santuário e faz amigos. Veja

Publicado

em

Por

Depois de décadas vivendo em condições precárias, Kavaan, o ‘elefante solitário’ finalmente chegou ao santuário onde vai passar o resto dos seus dias.

O elefante foi transportado neste finalmente de semana, com escolta militar até o Aeroporto de Islamabad, no Paquistão, de onde partiu numa aeronave russa, com escala na Índia.

Após 10 horas de vôo, ele chegou ao seu destino feliz: o Cambodia Wildlife Sanctuary, na capital iem Reap.

O traslado de Kaavan, que pesa 4,35 toneladas foi organizado pela ONG animal, FOUR PAWS , ao lado da IWMB.

A organização Free The Wild de Cher,  da cantora Cher, também ajudou, juntamente com veterinários, numa verdadeira operação de guerra.

Liberação do Zoo

O elefante até já fez um novo amigo, mas não foi fácil chegar até esse paraíso.

O Supremo Tribunal do Paquistão decidiu no início do ano pela libertação do animal do Zoológico Murghazar de Islamabad que fechou as portas.

Havia muitos grupos e pessoas que lutam para a liberação do elefante, inclusive, a cantora Cher, que comemorou a vitória de Kavaan, twittar , “este é um dos maiores momentos da minha vida.

Novos amigos

Kaavan deixou sua caixa de transporte e teve uma recepção calorosa com um bolo de frutas e uma trilha de folhas de bananeira feita especialmente para ele.

Após oito anos sem amigos animais, ele fez sua primeira integração com outro elefante.

Em cerca de um mês, Kavaan será apresentado a três elefantes fêmeas, e ele terá 25.000 acres para perambular.

Ele vai viver livre numa área 50.000 vezes maior do que o recinto do zoológico ao qual ele estava confinado.

Com os anos de isolamento de Kaavan finalmente chegando ao fim, a FOUR PAWS garantiu que finalmente ele terá a chance de viver uma vida pacífica e apropriada para a espécie.

Continue Lendo

Mundo

Trump diz que deixará a Casa Branca se Biden ganhar votação no Colégio Eleitoral

Publicado

em

Por

WASHINGTON/REHOBOTH BEACH (Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira que deixará a Casa Branca se o Colégio Eleitoral votar a favor do presidente eleito Joe Biden, na declaração mais próxima de uma admissão de sua derrota nas eleições do dia 3 de novembro, apesar de o republicano continuar repetindo suas acusações infundadas de que houve fraude eleitoral generalizada.

Ao falar com jornalistas no feriado de Ação de Graças, Trump disse que se Biden –que deve tomar posse no dia 20 de janeiro– for confirmado como vencedor das eleições pelo Colégio Eleitoral, ele deixará a Casa Branca.

Mas Trump disse que seria difícil para ele admitir a derrota nas atuais circunstâncias, e se recusou a dizer se compareceria à posse de Biden.

“Essa eleição foi uma fraude”, insistiu Trump em um discurso por vezes incoerente na Casa Branca, no qual continuou sem oferecer evidências concretas da existência de irregularidades eleitorais generalizadas.

Biden venceu a eleição com 306 dos votos do Colégio Eleitoral –muitos mais que os 270 necessários para garantir a vitória–, contra 232 de Trump, e a reunião do Colégio Eleitoral está marcada para o dia 14 de dezembro para formalizar o resultado. Biden também lidera Trump por mais de 6 milhões de votos na contagem de votos populares.

Trump até agora se recusou a reconhecer completamente sua derrota, embora na última semana –com o aumento da pressão vinda de seu próprio Partido Republicano– ele tenha aceitado autorizar o início do processo oficial de transição de poder.

Perguntado se deixaria a Casa Branca se o Colégio Eleitoral votar por Biden, Trump disse: “Certamente, eu irei. Certamente irei. E vocês sabem disso”, declarou. “Mas eu acredito que muitas coisas vão acontecer entre agora e o dia 20 de janeiro. Muitas coisas”, disse. “Fraudes massivas foram descobertas. Somos como um país de Terceiro Mundo.”

Continue Lendo
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com