Conecte-se conosco

Agenda

Confira o que você precisa saber pra começar a sexta 05 de junho bem informado. Resumo completo

Publicado

em

Coronavírus: Brasil registra recorde de mortes pelo 3º dia seguido, Bolsonaro solicitou repasse dos R$ 83,9 milhões do Bolsa Família à Secom, autores de estudo que contraindicava cloroquina pedem que artigo seja retirado de revista, Governo aproveita pandemia para aumentar limite de pontos na CNH e tentar liberar porte de arma, Bolsonaro diz que ‘acertou’ com Guedes mais duas parcelas do auxílio emergencial, ação da PGR contra Witzel tem erro e lacunas, Mandetta ironiza uso da cloroquina no tratamento do coronavírus, Bolsonaro chama manifestantes contrários de “terroristas” e Procuradoria afirma que Adélio agiu sozinho na facada em Bolsonaro.

Confira o que você precisa ficar sabendo para começar a sexta-feira, dia 5 de junho de 2020:

Coronavírus: Brasil registra recorde de mortes pelo 3º dia seguido

O Ministério da Saúde atualizou para 34.021 o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil nesta quinta-feira (4). Ao todo, também foram confirmados 584.016 casos da Covid-19 no país. Pelo terceiro dia consecutivo, o Brasil registrou um recorde de mortes contabilizadas nas últimas 24 horas, desta vez com 1.473, 124 a mais que o número de quarta.

Bolsonaro solicitou repasse dos R$ 83,9 milhões do Bolsa Família à Secom

Partiu da Presidência da República o pedido para que fossem repassados à Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República) os R$ 83,9 milhões que seriam destinados ao Programa Bolsa Família.

Autores de estudo que contraindicava cloroquina pedem que artigo seja retirado de revista

Autores do estudo que contraindicava a cloroquina, que havia sido publicado na revista científica “The Lancet”, pediram para que o artigo seja ‘despublicado’. A revista publicou uma nota de retratação na qual explica que os cientistas não conseguiram “completar uma auditoria independente dos dados que sustentam a análise”. 

Governo aproveita pandemia para aumentar limite de pontos na CNH e tentar liberar porte de arma

O Palácio do Planalto parece ter aceitado a sugestão do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, de aproveitar o momento da pandemia do coronavírus para “passar a boiada”. O governo cobrou o apoio do Centrão para dar prioridade a esses assuntos.

Bolsonaro diz que ‘acertou’ com Guedes mais duas parcelas do auxílio emergencial

Jair Bolsonaro (sem partido) garantiu que “acertou” mais duas parcelas do auxílio emergencial com o ministro da Economia, Paulo Guedes, mas que ainda precisa precisa definir o valor. O valor das parcelas iniciais era de R$ 600, mas o presidente estuda diminuir o valor. O auxílio é uma forma de tentar minimizar a crise social gerada pela pandemia do novo coronavírus.

Ação da PGR contra Witzel tem erro e lacunas

A representação da Procuradoria-Geral da República que motivou a Operação Placebo, contra o governador Wilson Witzel (PSC-RJ), contém erro e fragilidades em parte das suspeitas levantadas contra o investigado.

Após sair de ministério, médico vê atuação ‘pífia’ de Bolsonaro na pandemia

Julio Croda, ex-chefe do departamento de imunização e doenças transmissíveis do Ministério da Saúde na gestão de Luiz Henrique Mandetta, revelou ao jornal El País que os integrantes da pasta já esperavam uma falta de respostas efetivas do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. 

Mandetta ironiza uso da cloroquina no tratamento do coronavírus

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, que é médico, ironizou a recomendação da cloroquina pelas autoridades brasileiras. Durante uma fala no Brazil Conference at Harvard & MIT, o médico não citou nomes, mas criticou a medida. 

Bolsonaro chama manifestantes contrários de “terroristas”, “idiotas” e “viciados”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou boa parte da sua live semanal nesta quinta-feira (4) para atacar os manifestantes contrários ao governo que saíram às ruas no último domingo. Bolsonaro chamou os ativistas, que se identificaram como antifascistas, de “idiotas” e convocou seu assessor Filipe Martins para falar sobre o assunto.

Adélio agiu sozinho na facada em Bolsonaro, conclui Procuradoria

O Ministério Público Federal em Minas Gerais se manifestou pelo arquivamento provisório do segundo inquérito policial que apura a possível participação de terceiros no atentado contra o presidente Jair Bolsonaro na campanha eleitoral de 2018.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agenda

Marcelo Albuquerque lança Drive Gyn no Serra Dourada com apoio do governo de Goiás. Confira

Publicado

em

Por

Com as salas de cinema fechadas por conta da pandemia, Goiânia recebe a partir desta quinta-feira (18) o Drive Gyn, no estacionamento do Shopping Flamboyant, onde as pessoas vão poder assistir a filmes e shows de dentro dos carros. Segundo a organização, a estrutura conta com projetor de cinema em resolução 4K e tela com 14 metros de altura e 24 metros de largura. O projeto foi desenvolvido por Marcelo Albuquerque, editor do Curta Mais, empresário e jornalista

A transmissão de áudio será em FM estéreo no próprio som dos veículos que estiverem no local para assistir à programação. “O público pode esperar emoções coletivas, o cinema tem esse poder. Mesmo que cada um esteja no seu carro, a gente vai conseguir interagir de forma visual com as pessoas. É a arte do encontro. Mesmo sem o toque, nós estaremos próximos através do carros”, diz Gerson Santos, um dos organizadores do evento.

Serão três sessões diárias do Cinema Lumiére, de segunda-feira a domingo, com filmes de gêneros variados, sempre incluindo o animações. Serão 90 dias de Drive Gyn. Além de filmes, serão exibidos palestras, shows, teatro e até competições esportivas.

Os interessados podem adquirir os ingressos pelo site do Drive Gyn ou no local. Os valores são a partir de R$ 60 para até 4 pessoas em um carro. O ingresso é via QRCode, não há revalidação ou devolução. Após a compra, é necessário salvar o ingresso no celular ou imprimir o QRCode para apresentar no local.

Continue Lendo

Agenda

NILSON GOMES | Líderes empresariais aliam machismo a negação à ciência

Caiado reconhece o empoderamento das mulheres e lhes pede ajuda no combate ao coronavírus, para desespero de quem acha que carreata salva vidas e empresas

Publicado

em

Por

O trânsito de Goiânia é a maravilha típica de cidades dominadas, ao longo das décadas. Somem-se ao caos, atualmente, as Carreatas do Vírus, aquelas aglomerações de carros atrás de um caminhão de som com alguém ao microfone agredindo o bom senso e a Língua Portuguesa.

Por analogia, as mais recentes carreatas da insensatez exigiam a morte de 18 mil goianos, desde que não fossem da família ou do círculo de amizades dos entrincheirados nas caminhonetonas. Dezoito mil seria número de vítimas fatais até setembro, de acordo com cálculos de cientistas da Universidade Federal de Goiás, se o isolamento social permanecesse na faixa inferior a 40%.

Após essa previsão funesta, o governador Ronaldo Caiado e lideranças municipais de boa índole, como o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, se reuniram com Ministério Público, deputados e magistrados. Pauta: salvar as 18 mil vidas e livrar das sequelas outras centenas de milhares de pulmões.

Caiado, Iris e outros 50 prefeitos conscientes decidiram-se pela ciência. Num desrespeito aos mortos, aos sobreviventes e a seus familiares, algumas lideranças empresariais convocaram manifestações contra a estratégia técnica de salvar vidas.

A tática do Gabinete da Cova Rasa, formado por alguns empresários e prefeitos, é deixar como está para virem como é que fica. Eles ficam no exterior curtindo a vida adoidadamente e os pobres ficam enfrentando o vírus em ônibus lotados.

Neste fim de semana, o governador Ronaldo Caiado gravou um vídeo muito interessante. Nele, denuncia a tentativa dos tais presidentes de algumas entidades que criaram a dicotomia entre viver e trabalhar. Na opinião dos líderes classistas, quem trabalha não precisa viver.

Outro achado do vídeo é o governador se aliar às mulheres para impedir a propagação do vírus. Parece atitude do Século 15 da Era Cristã, mas existem visíveis traços de machismo na negação dos protocolos de combate à Covid-19. Machões consideram “frescura” usar máscara. Os mesmos líderes classistas limpam as mãos com álcool em gel após cumprimentarem os pobres nas carreatas, não para impedir a expansão do novo coronavírus.

Empoderamento da mulher, para esses machistas, é um palavrão não pelo tamanho do termo, mas pelo que ele significa.

Esses machistas não acompanham o heroísmo de profissionais da saúde, dos diferentes gêneros: enfermeiros, fisioterapeutas, médicos, farmacêuticos e tantos outros (como motoristas de ambulâncias, também heróicos).

As mulheres podem ainda ser minoria entre os médicos particulares, mas prevalecem no serviço público. São majoritárias na Enfermagem, principalmente entre os técnicos. E assim se repete nas áreas de nutrição, psicologia, bioquímica, fisioterapia, farmácia…

Portanto, Ronaldo Caiado está sendo é muito feliz em estabelecer parceria com cada mãe, cada filha, esposa, namorada, neta, prima, sobrinha, vizinha, colega de trabalho, chefe, professora etc.

Os machões terraplanistas negam a ciência do mesmo jeito que negam o machismo e o racismo. E a ida à Lua? Ficção! Veja a bandeira se mexendo onde não há vento.

Onde há muito vento é na caixa craniana de quem levanta falsas comparações com revezar o atendimento essencial durante 14 dias enquanto espera a abertura completa.

Nilson Gomes é jornalista.

Continue Lendo
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com