Conecte-se conosco

Esportes

Goiás diz não ao Flamengo e recusa oferta de R$ 1,7 milhão para venda de mando de campo. Jogo será no Serra nesta quinta (31)

Publicado

em

Ao longo de setembro e até nas primeiras semanas de outubro, o Goiás recebeu várias propostas para vender o mando de campo do jogo contra o Flamengo, marcado para quinta-feira (31), às 20h, no Serra Dourada.

A melhor oferta, revela o presidente Marcelo Almeida, atingiu a casa de R$ 1,7 milhão, mas, assim como as demais, foi recusada pela diretoria esmeraldina.

Todo esse valor ficaria livre com o clube, que abriria mão de jogar em Goiânia e transferiria a partida para o estádio Mané Garrincha, em Brasília, sem precisar se preocupar com organização e logística da mudança. Essas seriam responsabilidades da empresa que fez a oferta.

Mesmo considerando a proposta tentadora, Marcelo Almeida conta que preferiu manter a equipe perto da torcida.

– O assédio foi grande, mas eu disse que poderiam esquecer. Recusamos todas as ofertas. A melhor era de R$ 1,7 milhão limpo. Eu não poderia trair a torcida do Goiás neste momento.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Torcedor do Atlético-GO é preso por injúria racial após fazer gestos de macaco para zagueiro do Paraná

Torcedor do Atlético-GO foi preso suspeito de injúria racial contra o zagueiro Eduardo Bauermann, do Paraná, durante o jogo entre as duas equipes, na noite de sexta-feira (15), em Goiânia.

Publicado

em

Por

Segundo a Polícia Civil, o torcedor xingou e fez gestos imitando um macaco, direcionados ao jogador, logo após o time goiano perder um pênalti, aos 26 minutos do 2º tempo.

O jogo aconteceu no Estádio Antônio Accioly, no Setor Campinas, e terminou 1 a 0 para os donos da casa.

Em nota, o Atlético-GO disse que “repudia casos de racismo em qualquer esfera” e salientou que o zagueiro, vítima das ofensas, defendeu o clube em 2017 e “honrou a camisa”. O clube pediu a investigação do caso e responsabilização dos envolvidos e alertou que irá estudar uma forma de punir pessoas que pratiquem atos discriminatórios em seu estádio (veja a íntegra ao final do texto).

De acordo com o boletim de ocorrência, após o fim da partida, Eduardo Bauermann, que ficou na reserva e já atuou pelo Atlético-GO, procurou a Polícia Militar para dar queixa. Com a ajuda de testemunhas que também presenciaram o fato, a corporação localizou e prendeu o torcedor.

Zagueiro Eduardo Bauermann (Foto) foi vítima de racismo durante partida em Goiânia

O torcedor, o jogador e algumas testemunhas – incluindo outros atletas – foram levados para a Central de Flagrantes da capital.

Em seu interrogatório, o torcedor preferiu manter-se em silêncio. A polícia não soube informar se ele já tem advogado.

Ele foi autuado pelo crime de injúria racial, previsto no Artigo 140 do Código Penal e, cuja pena, em caso de condenação, é de até 3 anos.

A polícia estipulou fiança no valor de R$ 3 mil, mas como ele não teve como pagar, permanece preso até a publicação desta reportagem.

Nota do Atlético-GO:

O Atlético Clube Goianiense repudia casos de racismo em qualquer esfera, principalmente no futebol, que é o campo onde o clube está diretamente envolvido. O atleta Eduardo Bauermman foi jogador do Atlético em 2017 e honrou a camisa do clube. Esperamos que o caso seja investigado e o criminoso responsabilizado pelo acontecimento. Durante a semana o clube irá estudar formas de punir qualquer pessoa que pratique atos de racismo e/ou homofobia dentro das dependências do Estádio Antônio Accioly. O Atlético se reconhece como clube de TODAS as famílias.

Continue Lendo

Esportes

Gigante da Pampulha vence Verdão da Serrinha por 2 x 0 em jogo de ataque contra defesa

Publicado

em

Por

O reencontro do Atlético-MG com o Mineirão foi positivo. O Galo venceu o Goiás por 2 a 0, gols dos jovens Marquinhos e Bruninho. O resultado aliviou um pouco a pressão sobre o time, além de elevar o alvinegro da 13ª para a 12ª posição, agora com 39 pontos.

O esmeraldino ficou com 42 pontos, perdendo a chance de se aproximar das equipes que estão na luta pelo G6 do campeonato.

Com uma proposta ofensiva desde o início, o Atlético foi para cima do Goiás, que optou em se defender mais do que tentar o gol. Apesar do empenho, o Galo só conseguiu colocar a bola nas redes de Tadeu, que evitou um placar maior, quando colocou em campo os meninos da base atleticana, que resolveram o jogo para o time mineiro.

A vitória dá moral para o time atleticano, que vai para o clássico contra o Cruzeiro, no domingo, 10 de novembro, mais confiante.

Galo em alta rotação

O time foi para o duelo no Mineirão querendo apagar as más atuações e contou com o apoio do torcedor desde o início, quando imprimiu um ritmo veloz de jogo, buscando o gol e obrigando o goleiro Tadeu a fazer diversas intervenções.

Goiás defensivo

O time de Ney Franco veio com uma proposta de jogo de se segurar na defesa e tentar alguma jogada nos contra-ataques. Porém, o esmeraldino exagerou na dose de cautela e praticamente abdicou de jogar no primeiro tempo.

Continue Lendo