Conecte-se conosco

Estado

Governo de Goiás libera R$ 1 milhão para concluir obras de 96 moradias em Alto Paraíso

Publicado

em

Recurso irá viabilizar a entrega do Residencial Paraíso I, cujas obras estavam paradas há um ano. Ronaldo Caiado garantiu que habitação é uma área “que vai avançar muito”

Um dos maiores sonhos dos brasileiros e, também de boa parte do povo goiano, é ter a casa própria. Sensível à reivindicação, o governador Ronaldo Caiado autorizou nesta sexta-feira (9/8), em solenidade no polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB), em Alto Paraíso de Goiás, o repasse de R$ 1 milhão para conclusão de 96 moradias. “Nada mais gratificante a uma pessoa do que ter o seu teto”, resumiu o governador ao assinar convênio com a Cooperativa Sem Limites.

As obras do Residencial Paraíso I foram iniciadas com recursos federais, por meio do programa Fundo de Desenvolvimento Social (FDS). No entanto, estão paralisadas há um ano devido a mudanças nas regras do programa, que ocasionaram defasagem dos repasses. Com a verba liberada pelo governador Ronaldo Caiado, será possível concluir os 20% da construção e, assim, entregar as chaves às famílias. “É um sonho que vamos avançar muito em Goiás”, disse Caiado, indicando que pretende entregar mais 2 mil moradias até o final do ano.

A diarista Iandra Borges Santana será uma das beneficiadas com o convênio firmado pelo Governo de Goiás, via Agência Goiana de Habitação (Agehab). Mãe solteira de três filhos, ela afirmou que ter a casa própria vai mudar sua vida. “Estou ansiosíssima e na esperança de que, agora, vai dar tudo certo”, disse. Quando se mudarem para a nova casa, projetou, vai finalmente se livrar do aluguel, um custo que onera a renda mensal.

A família de Iandra e as outras 95 selecionadas no processo seletivo do residencial devem se mudar para a casa própria ainda este ano. A expectativa do governador é entregar as chaves no dia 12 de dezembro, em celebração ao aniversário de Alto Paraíso. Para o prefeito da cidade, Martinho Mendes, em apenas sete meses já é possível perceber as benfeitorias do governo Caiado. “Sabemos das dificuldades que o Estado tem passado. Mesmo assim, o governador nos atendeu, e isso beneficiará direta e indiretamente mais de 400 pessoas”, frisou.

*Políticas Sociais*
Esse olhar atento do governador ao Nordeste goiano é fruto de um trabalho minucioso realizado pelo Gabinete de Políticas Sociais, que tem coordenação da primeira-dama Gracinha Caiado. Presente ao evento de assinatura do convênio para conclusão das 96 casas, ela lembrou que ao realizar o levantamento das cidades mais vulneráveis de Goiás, a região da Chapada dos Veadeiros está bastante presente.

Gracinha celebrou que em breve quase 100 famílias terão sua casa própria. Ao mesmo tempo, lamentou que uma região com veia turística e tantas potencialidades de produtos próprios – como castanha de baru, baunilha do Cerrado e farinha – tenha um índice de desenvolvimento abaixo do ideal. Mais que as casas, a primeira-dama garantiu que o governo estadual vai atuar em outras áreas. “Pretendemos ajudar, mas ajudar com trabalho e oportunidades”, garantiu.

Presidente da Agehab, Eurípedes do Carmo ressaltou que o trabalho realizado pela Agência é inteiramente alinhado ao Gabinete de Políticas Sociais, de prestar atendimento prioritário aos municípios da Rede Integrada de Desenvolvimento do Entorno (Ride), da qual faz parte Alto Paraíso. E projetou que durante os quatro anos em que Caiado estiver à frente do governo, “a meta é construir 20 mil casas”, contemplando todas as regiões do Estado.

Participaram do evento o presidente da Saneago, Ricardo Soavinski; a diretora-geral da OVG, Adryanna Caiado; a prefeita de São João D’Aliança, Débora Domingues; o vice-prefeito de Alto Paraíso, Marlon Bandeira; o representante da Cooperativa Sem Limites, Antônio Leão Amaral; o presidente da Câmara Municipal, vereador Tito; além dos vereadores Claudiomar, Serginho, Pastor Marlony, Canela, João Yuji e Zé Nego.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

2 MIL EMPREGOS | Governador Caiado anuncia instalação de fábrica de cerveja em Jataí

Empresa irá gerar 2 mil empregos diretos na cidade, e produção goiana atenderá os mercados do Centro-Oeste, Norte e Nordeste do País

Publicado

em

Por

O governador Ronaldo Caiado anunciou nesta quinta-feira (16/01), a instalação de nova fábrica da Cervejaria Império, no município de Jataí, no Sudoeste goiano. A implantação da cervejaria, que já tem unidades em funcionamento em Petrópolis (RJ) e Frutal (MG), vai envolver investimentos de mais de R$ 900 milhões e gerar mais de 2 mil empregos diretos na cidade, segundo revelou o governador.

A fábrica de Jataí vai fornecer cerveja a toda região do Centro-Oeste, Norte e Nordeste brasileiro. “É Goiás a cada dia mais pujante e sendo a opção de quem quer se desenvolver”, disse o governador. Caiado agradeceu o trabalho do secretário Wilder Morais, e de toda a equipe da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), que busca trazer mais investimentos para Goiás.

“Esse trabalho da Secretaria certamente segue a determinação do governador, de regionalizar o desenvolvimento do Estado e trazer mais emprego e renda para Goiás”, afirmou o secretário Wilder Morais.

A vinda da unidade industrial da Cervejaria Cidade Imperial para Goiás, que se beneficia com incentivos fiscais do Governo estadual, se deu por meio de acerto entre Ronaldo Caiado, o secretário Wilder Morais e contou com o trabalho do deputado estadual Zé Carapô (DC). Esta será a terceira cervejaria de grande porte a se instalar em Goiás, que já tem a Ambev, em Anápolis, e a Heineken, em Alexânia.

Localização estratégica

A previsão é de que o início das obras da nova fábrica ocorra em janeiro de 2021 e a produção da Cerveja Imperial ocorra já no primeiro semestre de 2022. Pesaram na escolha de Goiás para a criação de mais uma unidade da cervejaria fatores como a localização estratégica do município de Jataí, servido por três rodovias (BR-158, BR-060 e BR-364) e se situar no centro do País, com facilidades de comercialização com outras regiões brasileiras.

Continue Lendo

Estado

Governador anuncia voo comercial entre Rio Verde e São Paulo

Reunião definiu últimos detalhes para operação da GOL, que vai beneficiar o Sudoeste Goiano. No encontro, representantes da Infraero também garantiram que processo de internacionalização do Santa Genoveva estará concluído no próximo mês

Publicado

em

Por

A partir do dia 1º de fevereiro, os goianos poderão contar com voos diários entre Rio Verde e o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Uma reunião, nesta quarta-feira (15/01), entre o governador Ronaldo Caiado, representantes da empresa aérea Gol e a Infraero definiu os últimos detalhes da operação. A criação da nova rota é consequência da política do governo estadual que, em dezembro do ano passado, reduziu de 15% para 7% a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do querosene da aviação.

O governador Ronaldo Caiado destacou que a operação traz mais prestígio ao Estado, facilitando o transporte e o acesso à região de Rio Verde, no Sudoeste Goiano, que se destaca pelo agronegócio e pela presença de grandes indústrias. “Tenho certeza de que vai ser um sucesso, ainda mais agora com a instalação da plataforma da Rumo (Ferrovia Norte-Sul). Isso vai ampliar demais essa demanda”, projetou.

Caiado ressaltou também que o movimento da Gol é importante para fortalecer a aviação regional. “Espero que no futuro próximo tenhamos também (voos diários) para Caldas Novas e outras regiões do Estado”, sugeriu. O governador aproveitou a oportunidade para destacar que este é um dos primeiros resultados de uma política assertiva do governo. “Baixamos o ICMS do querosene da aviação e as pessoas estão vendo e sentindo os resultados que estão beneficiando Goiás”.

Representante da Gol, a executiva de relações e instituições da empresa, Vanisse Sales, elogiou a postura do governo goiano em reduzir o ICMS para a aviação, posição alinhada ao que já vem sendo praticado por outros Estados para aumentar a frequência de voos. “Queremos continuar, de fato, a expansão regional”, disse. Vanisse recebeu dos representantes da Infraero um relatório com outros 20 aeroportos no Estado que têm condições de operar voos comerciais, entre eles o de Alto Paraíso. “Vou levar para a gente já estudar. Começamos com esse voo diário até Rio Verde, mas com os apontamentos, verificando interesse, o nosso planejamento é aumentar”, garantiu.

A executiva também afirmou que, desde que houve a redução do tributo em Goiás, a empresa aérea aumentou a aquisição de querosene de aviação de forma significativa no Estado. Em menos de um mês (a nova alíquota começou a vigorar em 21 dezembro), o consumo somente da Gol aumentou em 200 mil litros de querosene.

O secretário de indústria e Comércio, Wilder Morais, afirmou que a criação do voo é um grande presente para Rio Verde. “Com certeza, a pujança econômica do município irá alavancar cada vez mais o desenvolvimento da região”. O presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, disse que a estratégia de Goiás demonstra para a sociedade que não há renúncia de recursos públicos. Pelo contrário, já que há uma curva significativa de aumento da aquisição de combustível simplesmente pelo decreto reduzindo a alíquota do ICMS. “A ideia é sentar também com outras companhias para pulverizar voos regionais e outros para as regiões Norte, Nordeste e Sul do País. Temos uma grande expectativa nesse sentido”, explicou.

De acordo com o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira, Rio Verde se tornou referência na região Sudoeste, economicamente, a mais forte no Estado de Goiás. “Tenho certeza que a Gol estará bem economicamente, comercialmente também naquela região”, ressaltou. Lissauer aproveitou para sugerir à empresa estudar rotas para Goiânia e Brasília. “Tenho certeza que tem demandas e condições comerciais para isso”, afirmou.

*Internacionalização do Santa Genoveva*
Representantes da Infraero também participaram da reunião para apresentar mais detalhes da internacionalização do Aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia, que deve ser concluída até 5 fevereiro. Segundo o superintendente do órgão, Antônio Erisvaldo Sales, a estatal já tem os pareceres de quatro órgãos federais e o terminal atende tudo que é previsto pelos órgãos de controle, como fisco, imigração, fauna e flora. “Tudo evoluiu bem e estamos na fase final de adequação da infraestrutura. Compramos equipamentos, câmeras, gravador de áudio e voz, raio-x, e tivemos que bloquear muitos acessos vulneráveis do aeroporto”, sublinhou.

Continue Lendo