Conecte-se conosco

Agenda

GRUPO DE EMPRESÁRIOS | Leilão beneficente vai reverter toda a renda obtida a instituições de saúde que combatem o Coronavírus em Goiás

Publicado

em

 

Um grupo de empresários ligados ao setor rural, liderado por um dos sócios-proprietários da Texas Center, Rubens Inácio, vai promover, na próxima terça-feira, dia 31 de março, o leilão beneficente “Tudo Vai Ficar Bem”, cuja renda será integralmente revertida a instituições de saúde que atuam no combate ao Coronavírus (Covid-19) em Goiás.  O leilão será virtual, a partir das 19 horas, e será transmitido ao vivo pelo YouTube, no canal da Texas Center, para oferta de lances e arremate dos mais de 30 lotes em animais, produtos, bens e serviços assegurados por meio de doações já confirmadas.

Entre os itens encontram-se animais – principalmente equinos (potros, éguas e cavalos) – burros chucros, mulas, carneiros, materiais de monta e de vestimenta, e até coberturas de garanhões de alta linhagem em éguas de igual pedigree, além de um fim de semana em espaços de lazer no valor de até US$ 300.

Segundo Rubens Inácio, a ideia nasceu do nada, e logo tomou corpo. “Eu estava em casa cumprindo a quarentena e pensei em como eu poderia ajudar de alguma forma com esta questão do combate ao Coronavírus. Do nada, me veio a ideia do leilão. Logo mobilizei amigos e parceiros e comecei a ganhar as doações, em especial de equinos e, em menos de 24 horas já havia conseguido arrecadar mais de 30 lotes”, conta. Rubens diz que a adesão à sua ideia foi tão grande que muitos quiseram participar mesmo não sendo criadores de cavalos, mas se dispuseram a adquirir algum produto na Texas Center para que ele doasse o valor correspondente ao produto ou então ceder um produto ou bem que pudesse ir a lance.

As instituições que serão contempladas com o valor arrecadado no Leilão Tudo Vai Ficar Bem ainda não foram definidas. A ideia é aguardar o resultado do valor arrecadado e verificar qual instituição estará mais necessitada de donativos naquele momento. O leilão será auditado e haverá prestação de contas de todo o processo de montagem da hasta e da destinação dos recursos. No entanto, Rubens Inácio lembra que as doações continuam a ser aceitas até o dia 30 de março, para que se possa organizar os lotes a serem ofertados “E serão muito bem vindas”, completa o emporesário.

  Como o leilão é virtual, qualquer interessado em contribuir com esta causa pode participar, de qualquer parte do Brasil e do mundo. De acordo com o regulamento do leilão, todos os compradores, lotes adquiridos e ofertados serão divulgados na página www.texascenter.com.br/leilaobeneficente. Os interessados devem dar o lance por meio do grupo de WhatsApp oficial, que será divulgado 48 horas antes do início do leilão, no mesmo site disponibilizado acima. O pagamento do lote adquirido poderá ser feito à vista, ou em uma parcela mais duas, sem juros, mediante emissão de boleto bancário ou cheque nominal. Todas as despesas referentes à retirada dos lotes adquiridos correm por compra do arrematante.

Mais informações pelo telefone (62) 9-8162-4898, com Alessandra Câmara (62), ou no 9-8216-2888, com Adalberto Araújo, neste número após as 13h.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agenda

Pepê Santos faz live em comemoração ao Dia dos Namorados

Em comemoração ao Dia dos Namorados, Pepê Santos fará uma live show, às 20h, no dia 11 de junho, em seu canal do Youtube. Além de músicas autorais e do repertório de sucesso, ele trará também músicas de diversos cantores sertanejos. 

Publicado

em

Por

Pepê é natural de Minas Gerais, canta e atua desde os 6 anos de idade. Participou do The Voice Kids com 14 anos, depois ficou em turnê no musical do Ayrton Senna pelo sudeste. Em abril, lançou seu primeiro EP chamado “Vêm Comigo” com 6 músicas e já teve mais de 200 mil plays no Spofity.

Continue Lendo

Agenda

O desafio de ampliar alcance dos testes do COVID-19 para o Brasil

Publicado

em

Por

Decorridos quatro meses da presença do coronavírus no país, ainda vivemos uma curva ascendente de casos e óbitos. O isolamento, importantíssimo para evitar superlotação dos hospitais e o colapso do sistema de saúde no curto prazo, é naturalmente uma medida transitória, já que exige ponderar o momento da pandemia, os recursos disponíveis no sistema e os impactos indiretos na sociedade.

Esse desafiador equilíbrio indica o desenvolvimento de estratégias de afrouxamento do isolamento social para a retomada gradual da atividade econômica — e isso precisa acontecer de forma planejada, segura, com decisões pautadas por informações científicas. E elas virão, em grande parte, da medicina laboratorial.

A pandemia de Sars-CoV-2 tornou os testes diagnósticos o principal pilar para o manejo adequado da doença, não apenas no âmbito médico mas também no social e econômico.

Entre os especialistas, temos um consenso da importância de identificar portadores (com e sem sintomas), mantê-los em quarentena, descobrir quem teve contato e, sobretudo, conservar os cuidados com higiene e uso de máscaras em ambientes públicos.

Para o diagnóstico da Covid-19, existem diferentes metodologias de exames, que cumprem diferentes papéis no decorrer do tempo e da curva de infecção. A ferramenta de escolha com maior valor para o diagnóstico no momento agudo da pandemia é o teste molecular de RT-PCR, que identifica a carga genética do vírus desde os primeiros dias da infecção, permitindo uma ação rápida sobre os pacientes identificados.

Trata-se de exames de execução complexa, que utilizam equipamentos sofisticados e reagentes disputados pelo mundo todo.

Além de desenvolver e disponibilizar um amplo portfólio de exames a seus pacientes, a Dasa se mobilizou com o chamamento do Ministério da Saúde e anunciou a criação do Centro de Diagnóstico Emergencial para Covid-19 (CDE-COVID-19). Ele nasce a partir da doação do processamento de 3 milhões de exames de RT-PCR à população brasileira.

O desafio é crescer a produção de 4 mil testes por dia para até 30 mil testes por dia. Essa capacidade pode tornar o CDE-COVID-19 a maior operação do mundo, talvez superior até que a da China, que é produtora de insumos e autossuficiente em testes moleculares.

O primeiro esforço, agora, é identificar as tecnologias disponíveis no curto prazo que sejam capazes de suprir essa expressiva demanda durante os próximos seis meses. A enorme linha de produção criada para o CDE-COVID-19 receberá diariamente amostras coletadas em todo o Brasil para processamento, em média em 24 horas.

A operação de processamento dos exames está prevista para começar em 18 de maio, com equipe de especialistas vindos da Dasa e dedicados exclusivamente para atuar nesse centro.

Nosso envolvimento, que é uma doação e não envolve nenhuma remuneração, tem caráter científico e social. É um esforço coordenado e organizado, que está em sintonia com a nossa visão de cuidar da saúde das pessoas. O momento é de união para contribuirmos com o nosso Brasil e para superarmos, juntos e de forma segura e responsável, essa imprevisível turbulência.

Continue Lendo