Conecte-se conosco

Mundo

Guru indiano foragido, acusado de estupro e sequestro, anuncia criação de ‘país’ na costa do Equador

Nithyananda afirma que o lugar, Kailaasa, será a ‘maior’ e ‘mais pura’ nação hindu do mundo.

Publicado

em

Um guru indiano foragido, acusado de estupro e sequestro, anunciou na quarta-feira (4) a criação de um “país” na costa do Equador. Nithyananda, de 41 anos, que está foragido há mais de um ano, fez o anúncio em seu canal no YouTube. Ele afirmou que o lugar, com o nome de Kailaasa, será a “maior” e “mais pura” nação hindu do mundo.

De acordo com o jornal britânico “The Guardian”, a nação vai ser estabelecida em uma ilha privada na costa equatoriana, que foi comprada do governo do Equador com o dinheiro de um dos devotos do guru.

Já é possível fazer pedidos de “cidadania espiritual” e de um passaporte, que garantiria a “entrada livre em todas as 11 dimensões e 14 ‘lokas’ (os 14 mundos do hinduísmo), incluindo Kailaasa”.

Só hindus praticantes podem pedir a cidadania, e quem tiver interesse precisa fazer uma doação. Todos os pedidos de passaporte serão pessoalmente aprovados por Nithyananda.

A nação é autodescrita como “uma nação sem fronteiras criada por hindus sem posses de todo o mundo, que perderam o direito de praticar o hinduísmo autenticamente em seus próprios países”.

O governo de Kailaasa terá vários departamentos, incluindo Educação, Fazenda e Comércio. Também haverá um “Departamento de Civilização Iluminada”, que vai trabalhar para reviver o hinudísmo ortodoxo. De acordo com o jornal indiano “Times of India”, uma atriz do sul da Índia, conhecida como “Maa”, foi nomeada “primeira-ministra”, e Nithyananda está no processo de escolher seu gabinete

O sânscrito, o tamil e o inglês serão as línguas oficiais da nação, que também irá oferecer assistência médica universal, distribuição gratuita de alimentos, educação gratuita e “renascimento de um estilo de vida baseado no templo”, de acordo com o site oficial.

Acusações

No mês passado, a polícia do estado indiano de Gujarat invadiu o ashram (nome dado a retiros espirituais de religiões indianas) de Nithyananda na cidade de Ahmedabad, e prendeu dois gerentes. A operação ocorreu depois da libertação de várias crianças que teriam sido sequestradas e mantidas presas no lugar.

De acordo com um relatório da polícia sobre o caso, as crianças “foram abusadas verbalmente de forma horrível, foram espancadas”. Elas teriam sido sequestradas para coletar doações para o ashram.

Nithyananda também é acusado de ter estuprado uma de suas discípulas por cinco anos, durante sua permanência em um ashram, sob o pretexto de ajudá-la espiritualmente. Ele não compareceu ao julgamento do caso, no ano passado, segundo o “The Guardian”.

De acordo com o “Times of India”, ele também está sendo investigado por autoridades francesas por ter, supostamente, cometido fraude contra um de seus discípulos, no valor de US$ 400 mil (cerca de R$ 1,7 milhão). Segundo o jornal, a polícia de Gujarat vai pedir à Interpol um “alerta azul” para o indiano. Esse tipo de alerta é feito para obter mais informações sobre a identidade, localização ou atividades de alguém em relação a um crime.

Em 2014, uma de suas seguidoras morreu em circunstâncias misteriosas em seu ashram. Líderes do retiro alegaram que ela morreu de ataque cardíaco, mas a família disse suspeitar de jogo sujo, segundo o “The Guardian”.

Em 2010, também houve controvérsia ao redor do guru quando uma fita com conteúdo sexual, mostrando ele e uma atriz da etnia tamil, foi lançada.

O guru, que se autoproclamou um “homem-deus”, tem mais de uma dúzia de templos e ashrams em toda a Índia, de acordo com o “The Guardian”, mas já sofreu críticas por suas alegadas habilidades espirituais – como atrasar o nascer do Sol por 40 minutos, ser capaz de ver através de paredes e de ter curado 82 crianças cegas ao “abrir o terceiro olho” delas.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Finalmente chove forte na Austrália, apagando mais de 30 incêndios

Publicado

em

Por

Finalmente, chegou o momento em que o mundo inteiro estava esperando – a Austrália recebeu fortes chuvas, fortes tempestades e inundações repentinas. As chuvas já ajudaram a extinguir 32 incêndios florestais apenas em Nova Gales do Sul, já que o número de incêndios caiu de 120 para 88 na qufinta-feira. O Bureau of Meteorology espera chuva de 30 a 80 mm no leste de Nova Gales do Sul, entre quinta e domingo.

As pessoas estão especulando que isso possa finalmente trazer alívio aos bombeiros exaustos que lutam contra as chamas mortais há mais de três meses
O departamento de meteorologia local relata que houve algumas “boas quedas” no estado de Nova Gales do Sul – parte do país onde ocorreram muitos dos piores incêndios florestais. O Corpo de Bombeiros Rural de Nova Gales do Sul compartilhou um vídeo da chuva caindo e escreveu: “Está aqui um alívio para vários bombeiros que trabalham em toda a NSW. Embora essa chuva não extinga todos os incêndios, ela certamente ajudará bastante na contenção.

Continue Lendo

Mundo

Base aérea nos EUA é fechada após segurança alertar sobre homem armado com rifle

Instalação militar fica no estado norte-americano do Tennessee.

Publicado

em

Por

Uma base aérea militar dos Estados Unidos foi fechada nesta quarta-feira (15) pelo temor de que ocorresse um tiroteio no local. Uma pessoa não identificada foi vista portando um rifle, o que levou as autoridades a fecharem a instalação, localizada no estado norte-americano do Tennessee.

Segundo a emissora Fox News, um guarda de segurança viu uma pessoa com um rifle no local e procurou as autoridades. As autoridades locais tratam o caso como “atividade suspeita”, mas não deram mais detalhes do que aconteceu.

Até a última atualização desta reportagem, não estava claro se a pessoa armada chegou a efetuar disparos. Também não se sabe se alguém se feriu na ação.

Às 16h25 (de Brasília), autoridades de segurança norte-americanas ainda vasculhavam o local em busca de provas ou outros objetos suspeitos. Segundo o jornal “Tennessean”, mais de 1 mil pessoas trabalham no local.

A base onde o incidente ocorreu fica próximo ao Aeroporto McGhee Tyson, que serve a cidade de Knoxville — a terceira maior do Tennessee. Segundo uma porta-voz do terminal, não houve atrasos nos voos comerciais.

Temor de ataques

O caso preocupou as autoridades locais porque, em dezembro, duas bases dos Estados Unidos foram alvo de ataques com armas perpetrados por militares.

Em um deles, um marinheiro abriu fogo e matou duas pessoas na base de Pearl Harbor, no Havaí. Ele cometeu suicídio em seguida.

No outro caso, um piloto saudita que fazia treinamentos autorizados nos Estados Unidos matou três pessoas e foi morto momentos depois pelas forças de segurança. O ataque levou os EUA a suspenderem treinamentos com estudantes da Arábia Saudita

Continue Lendo