Conecte-se conosco

Capital

Investimentos na saúde em Goiânia são ampliados pela gestão Iris Rezende. Confira os avanços

Publicado

em

Prefeito já reformou 60 Centros de Saúde da Família e construiu duas novas unidades, no Novo Planalto e Residencial Itaipu. Goiânia terá a Maternidade Oeste, a maior do Centro-Oeste. “Trabalhamos constantemente para aprimorar a qualidade dos serviços prestados pela rede pública”, diz secretária Fátima Mrué

O prefeito Iris Rezende amplia os investimentos em Saúde com construção de novas unidades, a reforma de antigas sedes, a expansão do Programa Estratégia Saúde da Família e os editais e processos seletivos de contratação de novos profissionais. “Trabalhamos constantemente para aprimorar a qualidade dos serviços prestados pela rede pública”, diz a secretária Fátima Mrué.

De acordo com a secretária municipal de Saúde “uma administração profissional e técnica é fundamental, mas entendemos, também, ser indispensável o princípio humanitário sobre qualquer medida estratégica”. Segundo ela, “é com base nesses fundamentos que a SMS têm se desenvolvido cada vez mais”.

melhorias na estrutura física e implantação de novas unidades de saúde já podem ser vistas em diferentes regiões de Goiânia. De 2017 até hoje, já foram reformados mais de 60 Centros de Saúde da Família (CSF), sete Centros de Saúde Tradicionais (CS), 11 Centros de Assistência Integral a Saúde (CAIS) e Centro Integrado de Atenção Médico Sanitária (Ciams), duas Unidades de Pronto Atendimento (UPA), um Centro de Referência em Diagnóstico (CRDT), um Centro de Referência em Ortopedia e Fisioterapia (Crof), uma base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a Escola de Saúde Pública.

De 2017 até hoje, já foram reformados mais de 60 Centros de Saúde da Família (CSF), sete Centros de Saúde Tradicionais (CS), 11 Centros de Assistência Integral a Saúde (CAIS) e Centro Integrado de Atenção Médico Sanitária (Ciams), duas Unidades de Pronto Atendimento (UPA), um Centro de Referência em Diagnóstico (CRDT), um Centro de Referência em Ortopedia e Fisioterapia (Crof), uma base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a Escola de Saúde Pública.

Dois novos CSF’s foram entregues à população recentemente. Na região Noroeste foi inaugurado a nova unidade do Novo Planalto e, na região Sudoeste, a unidade do Residencial Itaipu, que vão garantir atendimento a milhares de pessoas. Goiânia vai ganhar ainda a maior maternidade pública do Centro-Oeste. As obras do Hospital e Maternidade Oeste estão aceleradas e com previsão de conclusão para outubro. São 15 mil m² de área construída, 179 leitos e capacidade para realizar cerca de 800 partos por mês.

Atenção primária

O Programa Estratégia Saúde da Família (ESF) faz parte do serviço de atenção primária padronizado pelo Ministério da Saúde. A estrutura é formada por uma equipe multiprofissional composta por médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e agentes comunitários, além dos profissionais da saúde bucal.

Em Goiânia, a Secretaria Municipal de Saúde está garantindo que todas as 195 equipes da ESF estejam completas, com todos os profissionais atuando no atendimento ao cidadão. Cada equipe atende em média 3 mil pacientes de uma área específica da região que atua.

Os dados mostram que mais de 528 mil pacientes foram atendidos em 2018 e cada CSF manteve a média mensal de 44.026 atendimentos, que resultaram em 941.485 procedimentos realizados. Em 2019, os números não param de crescer. Somente de janeiro a maio, 248.407 pacientes receberam atendimento e as unidades já ultrapassaram a média mensal do ano anterior, com 49.681 usuários por mês, resultando em 440.810 procedimentos realizados.

Com o objetivo de melhor estruturar e compor de forma equilibrada o quadro de servidores da saúde, já foram elaborados pela atual gestão quatro editais de chamamento público. Pelo primeiro edital, publicado ainda em 2017, no início da atual administração, a SMS contratou novos médicos nas áreas de Urgência e Estratégia Saúde da Família. O segundo edital foi publicado em 2018.

Em 2019, a SMS entendeu a necessidade de reforçar o atendimento de urgência e emergência pediátrica e elaborou o edital de contratação de novos médicos para compor essas áreas, o que garantiu o reforço nos plantões do Cais Campinas e UPA Itaipu. Ainda em 2019, foi publicado outro edital de contratação médica que ainda está aberto para complementar as áreas de atendimento ambulatorial, urgência e emergência adulto e pediátrica e estratégia saúde da família.

Recentemente, a secretária Fátima Mrué, lançou o programa Saúde em Dia, que prevê a realização de mutirões para zerar a fila de espera por exames cuja demanda é grande e o tempo de espera chega a ser de 2015. A primeira etapa contemplou ultrassom feminina. 16 mil mulheres aguardam na fila para conseguir o exame e agora já estão sendo atendidas.

Outros mutirões ainda serão realizados como de endoscopia, colonoscopia, eletrocardiograma e oftalmologia. “O Programa Saúde em Dia é uma forma de reparar a demora e a fila para a realização desses exames”, diz Fátima Mrué. “Ele foi planejado de forma que todos que aguardam sejam atendidos e consigam completar o ciclo do atendimento médico na saúde municipal”, conclui.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Capital

Liberado tráfego na Trincheira da 90. Prefeito Iris inaugura oficialmente nesta sexta às 16:30hs

O empreendimento recebeu o nome de Complexo Viário Conselheiro Sodino Vieira e será inaugurado às 16h30 com a participação de lojistas e moradores da região

Publicado

em

Por

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, entrega nesta sexta-feira (6/12) à população goianiense a trincheira da Rua 90 liberada para o tráfego de veículos leves e pesados. As obras foram concluídas no sábado (30/12), após oito meses de trabalho intenso.

A solenidade de entrega será às 16h30 e contará com a participação de lojistas e moradores da região, que acompanharam diariamente a evolução dos serviços e contribuíram para o cumprimento do cronograma de obra.

O empreendimento recebeu o nome de Complexo Viário Conselheiro Sodino Vieira em homenagem ao ex-deputado estadual e ex-presidente do Tribunal de Contas dos Municípios, falecido em 24 de novembro de 2013.

Parte integrante do sistema do BRT, o complexo da trincheira se completa com os dois viadutos na Avenida 136 e se torna elemento fundamental para melhorar a mobilidade urbana das regiões Central e Sul da cidade, no cruzamento onde transitam diariamente mais de 100 mil veículos particulares e mais de 120 mil usuários do transporte público.

A trincheira possui 350 m de comprimento, 7,20 m de profundidade, 18 m de largura de pista de rolamento e aproximadamente 4.000 m² de paredes em placas de concreto pré-moldado com pintura antipichação. A construção consumiu 2.800 m³ de concreto e aproximadamente 315 toneladas de perfis metálicos.

A construção do empreendimento contou com mão de obra de cerca de 450 trabalhadores.

Os dois viadutos foram construídos em concreto protendido, técnica que evita fissuras e reduz a possibilidade de corrosão do aço e da deterioração do concreto, além de oferecer à estrutura uma maior capacidade para suportar cargas móveis, choque, vibração e vencer grandes vãos. Foram utilizados 480 mil m³ de concreto para a construção dos dois viadutos.

Junto com as obras viárias, foi feita a revitalização de toda a via, desde a Praça do Cruzeiro até a Rua 115, com a adequação da iluminação dentro da rotatória, embaixo da trincheira e nas laterais externas da pista, acrescentando 21 novas luminárias no trecho, com lâmpadas Led de 400 watts de luminosidade.

O projeto das calçadas atende às normas de acessibilidade e nesse espaço – entre a Rua 115 e a Praça do Cruzeiro – foram construídos 4.410 m² de calçadas. E o paisagismo recebeu 300 mudas de jerivá e aproximadamente 5.000 m² de grama esmeralda, nas laterais do pavimento central, nas calçadas e na praça Delmiro Paulino da Silva. O projeto de plantio dentro da praça foi doado pela paisagista Yara Hasegawa.

O projeto da trincheira foi executado pelo valor final de R$ 13 milhões. Somados aos R$ 12 milhões aplicados na execução do corredor do BRT entre a Praça do Cruzeiro e a Rua 115, com a revitalização do trecho, o investimento chega a R$ 25 milhões.

Raio X da Trincheira da Rua 90
• Início: 1 de abril de 2019
• Conclusão das obras civis: 30 de novembro 2019
• Liberação do viaduto 2 para o tráfego: 5 de setembro de 2019
• Liberação do viaduto 1 para o tráfego: 13 de novembro de 2019
• Liberação da trincheira para o tráfego: 6 de dezembro de 2019
• Trincheira: 350 m de comprimento, 7,20 m de profundidade máxima, e 18 m de largura de pista de rolamento
• Número de operários na obra: 450 pessoas
• Concreto: 2.800 m³ na trincheira e 480 mil m³ nos 2 viadutos
• Fornecimento e cravação de aproximadamente 315 toneladas de perfis metálicos
• Aproximadamente 4.000 m² de paredes em placas de concreto pré-moldado com pintura antipichação
• 2 viadutos em concreto protendido
• Paisagismo: 300 mudas de jerivás e aproximadamente 5.000 m² de grama esmeralda, nas calçadas, laterais do pavimento central e na praça da trincheira
• Iluminação Led: Mais 21 luminárias, entre a Praça do Cruzeiro e a trincheira com lâmpadas de 400 watts
• Calçadas acessíveis: 4.410 m², entre a Rua 115 e a Praça do Cruzeiro
• Valor da trincheira: R$ 13 Milhões valor final
• Valor total (trincheira e trecho entre Rua 115/Pça do Cruzeiro): R$ 25 milhões

Serviço
Assunto: Liberação da trincheira para o tráfego de veículos
Dia: 6 de dezembro
Horas: 16h30
Local: Trincheira da 90
Contato: Nara Serra – 98216-5251

Nara Serra, da editoria de Infraestrutura

Continue Lendo

Capital

Prefeito Iris Rezende assina contrato com a Caixa e garante recursos para mais obras de infraestrutura e mobilidade na Capital

Volume de investimentos lançados pelo prefeito Iris Rezende é o maior da história da Capital e deve alcançar R$ 1,4 bilhão até o final do mandato. Empréstimos captados junto a Caixa, no valor de R$ 780 milhões, vão custear, entre outras obras, a reconstrução asfáltica de cerca de 630 km de ruas e avenidas de 107 bairros de Goiânia

Publicado

em

Por

O prefeito Iris Rezende assina na tarde desta sexta-feira, 28/11, contrato de mútuo com a Caixa Econômica Federal para a liberação de cerca de R$ 780 milhões em empréstimos, que vão custear uma série de obras de mobilidade e infraestrutura na Capital nos próximos meses. O valor foi autorizado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), órgão vinculado ao Ministério da Economia. Entre as obras que serão realizadas  está a reconstrução asfáltica de cerca de 630 km de ruas e avenidas de 107 bairros de Goiânia.

O pacote de obras que será custeado pelos recursos decorrentes do empréstimo junto à Caixa inclui, também, a continuidade da Avenida Leste Oeste, da Rua 74 até GO-403; construções de viadutos nas confluências da Avenida Jamel Cecílio e Marginal Botafogo, da Avenida 136 e 2ª Radial e do Setor Leste Universitário e Jardim Novo Mundo; pavimentação de bairros como os residenciais Antônio Barbosa, Della Pena, Paulo Pacheco I e II, Monte Pascoal, Park Solar e London Park; Praças dos Esportes e da Cultura (PEC) no Buena Vista IV e no Jardim do Cerrado I; construção da ponte da Vila Alpes e reforma da ponte da Avenida H; além da aquisição de caminhões de limpeza urbana.

O valor deve ser quitado em 10 anos. De acordo com Alessandro Melo, secretário Municípal de Finanças de Goiânia, o tesouro municipal reúne os recursos suficientes para tudo o que o prefeito definiu como prioridade para Goiânia. “Hoje nós temos a tranquilidade de dizer que todas as obras em andamento até o final da gestão Iris Rezende têm recursos garantidos. O prefeito tem responsabilidade fiscal muito grande. Ele exigiu que nós, da equipe econômica, fizéssemos um estudo aprofundado da viabilidade, da sustentabilidade da operação de crédito. Ele não queria efetivar algo que não fosse sustentável ao longo do tempo. Decidimos contrair esse empréstimo só depois de concluir que o município conseguiria pagá-lo, e com folga, no futuro”, esclarece o secretário.

Mesmo após a concretização da operação de crédito, Goiânia continuará no rol das capitais menos endividadas do país. Levantamento da Secretaria Municipal de Finanças (Sefin) aponta que o percentual da dívida sobre a Receita Corrente Líquida (RCL) chegará a 41,46% em 2019; atingirá o ápice de 53,33% em 2020, e recuará para 49,97% em 2021. Como as parcelas são decrescentes, o comprometimento reduzirá anualmente até a quitação do empréstimo, em 2029.

“Nós fizemos planejamento e, tenho certeza absoluta, o empréstimo é sustentável. Além do mais, daqui 24 meses, a economia gerada, por exemplo, com operações tapa-buraco, depois da reconstrução asfáltica de 630 quilômetros de vias, vai garantir, sem nenhum esforço maior, o pagamento desse empréstimo”, avalia. O limite de endividamento de Goiânia é de 120% da RCL, segundo determinação do Senado Federal. Ao todo, a cidade tem capacidade de comprometimento de R$ 5,1 bilhões.

Continue Lendo