Conecte-se conosco

Estado

Já esgotou todo e qualquer tipo de negociação com a Enel”, diz Caiado

Governador destaca que empresa tem provocado diversos prejuízos no Estado e não cumpre acordo assinado. Deputados estaduais também criticam inércia, destacando que produtores ficam sem energia por até 11 di

Publicado

em

O governador Ronaldo Caiado voltou a criticar a qualidade do serviço prestado pela Enel, que não cumpre o plano de medidas que foi acordado para atender os consumidores goianos e tem causado prejuízos em todo o Estado por conta da falta de energia.

O governador destacou que irá “enfrentar o problema de frente”. “Vocês podem ter certeza, nós estamos aqui é para defender o Estado de Goiás”, afirmou. As queixas também partiram de deputados estaduais na Assembleia Legislativa, que compararam a empresa a um câncer.

O sentimento de má prestação de serviço da Enel é geral. Até outubro de 2019, o Procon Goiás registrou aumento de quase 50% no número de reclamações contra a empresa. De acordo com Caiado, todos estão sofrendo com o problema. “É o produtor rural, o cidadão urbano, empresas pequenas, de médio e grande porte. Todo mundo está sofrendo duramente”, lembrou o governador. “A falta de energia é generalizada. Todo mundo está jogando mercadoria fora”, completou

Por conta dessa situação, o chefe do Executivo disse que pediu ajuda ao presidente Jair Bolsonaro, já que o setor elétrico é regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). “Já esgotou todo e qualquer tipo de negociação do Estado com a Enel. Não tem mais como mantermos essa situação. Eles assinaram um documento conosco, com a presença do ministro [de Minas e Energia, Bento Albuquerque], e do presidente da Câmara, [Rodrigo Maia]. Todos os diretores de alto escalão da América Latina falando pela empresa e depois nada acontece. O processo agravou ainda mais do que era”, protestou.

O governador se refere ao plano de investimento e acordo que foi assinado em agosto deste ano, em que Enel se comprometeu a ampliar a capacidade da rede e distribuição de energia. Uma das principais ações da Enel, de curto prazo, previa a liberação de carga e possibilidade de novas ligações sem a troca de transformadores. Além disso, o documento estabeleceu a construção e ampliação de várias subestações de energia por todo o Estado. Mas, até agora o que se vê são reclamações de todos os lados. A falta de energia em alguns casos ultrapassa o prazo de uma semana, provocado prejuízo para produtores, consumidores em geral e empresários.

Um dos danos que podem ocorrer por conta da inércia da Enel, ressaltou Caiado, é com relação a vacinação contra a febre aftosa. Isso porque se as doses não forem mantidas em temperatura ideal, a imunização do rebanho não surte efeito, por conta da qualidade da vacina. “Veja bem o risco que corremos, a maneira irresponsável com que a energia elétrica está sendo tratada. Nós vamos enfrentar esse problema de frente. Vocês podem ter certeza: nós estamos aqui é para defender o Estado de Goiás”, sublinhou Ronaldo Caiado.

As queixas da Enel também vêm de representantes na Assembleia Legislativa. O deputado Amauri Ribeiro disse que produtores rurais de Piracanjuba, Caçu e Palminópolis, sem energia, estão tendo prejuízos. “Tem gente que chega a ficar 11 dias sem energia. São perdas diversas na produção de carnes, verduras, leites e outros produtos apodrecendo. Empresários e produtores rurais querem investir, gerar emprego e renda, mas não recebem a energia elétrica”, afirmou.

O deputado Alysson Lima disse que a “Enel é um câncer que tem que ser extirpado de Goiás. Chegamos ao ponto que não dá mais para conversar”. O parlamentar afirmou que representantes da Enel tentaram se reunir a portas fechadas na Alego, mas ele não recebeu ninguém. “A Enel vai perder espaço em Goiás”, prevê.

Humberto Aidar comparou a atuação da Enel em Goiás como um matrimônio malsucedido. “É um casamento que já se tentou de tudo, mas não dá certo. Não vejo outro caminho a não ser a intervenção. Romper esse contrato e buscar outra companhia”, afirmou o deputado, ressaltando que a empresa não cumpre o contratado e não tem seriedade.

O parlamentar Henrique Arantes disse que a Enel cobra taxas abusivas e prejudica os produtores rurais. Ele também criticou o programa Luz Solidária, da empresa, que permite aos interessados trocar equipamentos antigos por modelos novos, com o objetivo de economizar energia elétrica. “Eles inflacionam o preço do novo, então, no fim, não tem economia nenhuma. O que a Enel faz é uma fraude com o consumidor goiano, ela vende tudo pela metade do dobro”, destacou.

Fonte: Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

FOTOS | Goinfra retoma obras civis em todo Estado

Edificações como presídios, hospitais e ginásios de esportes devem ser inauguradas em 2020. Construções foram paralisadas porque governo anterior não cumpriu pagamento com empreiteiras, diz presidente do órgão, Pedro Sales. Contratos passaram por revisão e tiveram valores renegociados

Publicado

em

Por

A retomada das obras civis paralisadas no estado foi anunciada, nesta sexta-feira (06/12), pela Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra). Entre as construções, iniciadas e não concluídas pelo governo anterior, estão hospitais, presídios, centros de atendimentos socioeducativos, ginásios de esportes, ampliação e reformas de prédios públicos. Todos os contratos passaram por revisão e tiveram os valores renegociados. Investimentos do governo estadual em obras civis devem chegar a R$ 250 milhões até 2020.

De acordo com o presidente da Goinfra, Pedro Sales, essas obras foram paralisadas principalmente em razão de o governo anterior não ter cumprido pagamento com as empreiteiras, além de outras irregularidades encontradas em documentos e no processo de gestão. “Foi necessária a realização de um trabalho consistente de auditoria para corrigir graves distorções encontradas nos contratos”, afirma. “Após sanar os problemas, tivemos condições de renegociar melhor com os fornecedores para obter condições mais vantajosas para os cofres públicos”, destaca.

Sales avalia que, para fazer uma boa gestão dos recursos públicos, é necessário que se tenha um bom planejamento e uma relação de transparência com fornecedores e empreiteiras. “Temos o combate à corrupção, que já se tornou marca do governo Ronaldo Caiado, como importante aliado para realizar mais obras públicas com menos dinheiro”, pontua.

Os investimentos por parte do governo estadual em obras civis previstos até o ano que vem deve atingir o total de R$ 250 milhões.

Entre as obras retomadas, estão os presídios de Águas Lindas e de Novo Gama, no Entorno do Distrito Federal, que estão, respectivamente, com 70% e 50% da estrutura concluída. As duas edificações devem ficar prontas em 2020 e gerar cerca de 700 vagas para o sistema prisional goiano. Em setembro, a Goinfra já havia concluído e inaugurado o presídio de Planaltina, com capacidade para abrigar 388 detentos.
Também serão finalizadas as obras do Hospital Regional de Uruaçu, dos ginásios de esportes de Baliza, Bonópolis, Vila Propício, Cidade Ocidental e Taquaral, além dos centros de atendimentos socioeducativos de Itaberaí, Itumbiara, Porangatu e São Luís de Montes Belos.

A diretora de Obras Civis da Goinfra, Marcela Scalco, ressalta que este ano foi dedicado a ajustes administrativos e financeiros para que o órgão pudesse se readequar e, com isso, retomar os investimentos. “Já emitimos as ordens de serviços para a conclusão de obras que vêm se arrastando há quase uma década. Estamos trabalhando para entregar todas elas em 2020”, salienta.

Em novembro, Pedro Sales manteve encontros com a secretária de Desenvolvimento Social, Lúcia Vânia, para formalizar as ordens de serviços dos centros socioeducativos (Cases) de Itaberai, Itumbiara, Porangatu e São Luis de Montes Belos. Com a assinatura do documento, as quatro obras foram reiniciadas e devem ser inauguradas em meados de 2020. Algumas delas estavam paralisadas desde 2014.

Comunicação Setorial da Goinfra_
Telefone: (62) 3265-4324

Continue Lendo

Estado

Vocês me deram governabilidade”, diz Caiado ao condecorar 150 integrantes da Segurança Pública

Medalha da Ordem do Mérito Governador Mauro Borges foi entregue a homens e mulheres que atuaram no serviço operacional, tornando Goiás um Estado mais seguro

Publicado

em

Por

A quinta-feira (5/12) foi de reconhecimento e gratidão a homens e mulheres que, no exercício da profissão, colocam a própria vida em risco em prol do outro. Em solenidade realizada no auditório da Superintendência de Polícia Técnico-Científica, o governador Ronaldo Caiado condecorou 150 pessoas com a Medalha da Ordem do Mérito da Segurança Pública Governador Mauro Borges. “Tenho honra e orgulho de ser comandante chefe das melhores polícias do País”, frisou.

Caiado elogiou a alta produtividade das forças policiais esse ano, que resultou na redução dos índices de crimes violentos. Mais que cumprir o ofício, disse, os membros da Segurança Pública auxiliam diretamente na boa condução do Estado. “Minhas palavras são de agradecimento. Vocês me deram governabilidade. Deram a Goiás condições de enfrentar as facções, o crime organizado. Fizeram com que as pessoas acreditassem na instituição do Estado”, salientou.

Entre os homenageados está a delegada Ana Paula Machado, da Delegacia da Mulher de Aparecida de Goiânia. Em setembro, ela liderou uma força-tarefa que prendeu Wellington Ribeiro da Silva, o maior estuprador em série de Goiás. Já são mais de 30 vítimas confirmadas e a investigação continua. “Represento hoje 40 policiais e quatro delegados que trabalharam diuturnamente para prender esse estuprador. É uma alegria e satisfação receber essa medalha. Acho que é uma forma do Estado reconhecer o trabalho feito, a dedicação da equipe”.

Já o 2º sargento Carlos Alexandre Lemos Morais, de Morrinhos, foi condecorado por ter participado de uma operação que apreendeu quatro toneladas de drogas em Jataí. Dois suspeitos foram presos na ocorrência, registrada em abril. “Além da motivação extra, essa homenagem comprova que nosso trabalho é observado”, ressaltou o PM. A operação elevou os dados registrados pela Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO). Somente este ano, já foram 53,6 toneladas de drogas apreendidas e uma série de traficantes retirados de circulação.

O Governo de Goiás também homenageou 17 servidores não necessariamente ligados à SSP-GO, mas que contribuíram com o trabalho das forças policiais. É o caso, por exemplo, do presidente do Detran Goiás, Marcos Roberto Silva. Ele colaborou no fornecimento de informações durante a operação policial que apurou esquemas fraudulentos milionários na autarquia, ocorridos na gestão anterior. Ainda, a secretária de Comunicação, Valéria Torres, e a gerente de Comunicação Interna e Externa, Daniela Martins, que atuaram na divulgação das operações policiais, levando as informações a toda sociedade goiana ao longo do ano.

Titular da SSP-GO, Rodney Miranda explicou que a seleção dos homenageados seguiu critérios técnicos e operacionais, tendo como base as ocorrências atendidas. E estendeu os cumprimentos a todo efetivo da pasta, que se doa na luta incessante contra a criminalidade. “Os resultados de redução à violência são visíveis. O reconhecimento da nossa população, mais ainda. Estamos cumprindo o que foi determinado pelo governador Ronaldo Caiado: estamos gradativamente devolvendo Goiás aos goianos”, frisou o secretário.

Ainda durante a solenidade, a primeira-dama Gracinha Caiado foi reconhecida como a madrinha das forças de segurança pública. Em resposta à homenagem, ela resumiu a atuação da SSP-GO descrevendo o sentimento que percebe ao visitar as cidades goianas e conversar com as pessoas. “No lugar do medo, brotou a certeza de que em Goiás se pode viver em paz e em segurança”, resumiu. Gracinha classificou o evento como celebração à vida. “Meu orgulho em ser madrinha é por saber que o trabalho de vocês faz de Goiás um Estado melhor e mais seguro”.

Participaram do evento o secretário de Estado da Casa Militar, coronel Luiz Carlos de Alencar; a Secretária de Estado da Comunicação, Valéria Torres; o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Renato Brum dos Santos; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Esmeraldino Jacinto de Lemos;o delegado-geral da Polícia Civil, Odair José Soares; o presidente do Detran, Marcos Roberto Silva; o superintendente da Polícia Técnico Científica, Marcos Egberto Brasil De Melo; o procurador do Estado, Cleuber Barbosa das Neves; e os promotores de Justiça Juan Borges de Abreu e Paulo Eduardo Penna Prado.

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Continue Lendo