Conecte-se conosco

Brasil

Méqui’? Por que o McDonald’s mudou fachadas de suas lojas

Publicado

em

Desde a última sexta-feira (30), alguns atentos olhares notaram um novo nome nas fachadas das lojas do McDonald’s da Avenida Paulista, em São Paulo, e da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Em vez do tradicional nome da rede de fast-food, estava escrito “Méqui”.

Depois de uma semana de muitas fotos e repercussão nas redes sociais e entre consumidores, o McDonald’s revelou o real motivo da troca.

Na verdade, tudo não passa de uma peça publicitária. A ideia da ação é celebrar a intimidade da marca com seus consumidores, que gostam de chamar a rede de restaurantes de “Méqui”, “Mecão”, “Méquizinho”, entre outros nomes.

“O consumidor tem muita proximidade com a marca, que faz parte da memória afetiva do brasileiro. E para homenagear quem sempre está com a gente, trocamos o nome das fachadas de alguns restaurantes por aquele apelido que só o amigo mais próximo ganha”, afirma João Branco, Chief Marketing Officer do McDonald’s Brasil.

Veja a campanha que será veiculada nas mídias e redes sociais:

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

2020 | Brasil ultrapassará EUA como maior produtor de soja

Publicado

em

Por

O Brasil deve se tornar o principal produtor mundial de soja, ultrapassando os Estados Unidos, de acordo com um relatório da Rede Global de Informações Agrícolas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Durante a temporada 2019/2020, a previsão de área plantada de soja no Brasil é revisada em até 36,8 milhões de hectares.

No entanto, o relatório disse que há muita incerteza quanto à demanda chinesa devido ao surto generalizado de febre suína africana (PSF), que reduziu o rebanho suíno da China e diminui suas necessidades alimentares. “Além disso, os produtores estão seguindo profundamente a trégua comercial emergente entre os EUA e a China.

Eles estão cientes de que um acordo comercial entre Washington e Pequim quase certamente diminuirá as exportações brasileiras e exercerá pressão descendente sobre os preços da soja no Brasil”, indica o texto.

Nesse cenário, o texto prevê que a safra de soja 2019/2020 do Brasil seja uma safra recorde de 123,5 milhões de toneladas em comparação com o recorde anterior na temporada 2017/2018 de 122 milhões de toneladas. Em comparação, a Estimativa Mundial da Oferta e Demanda Agrícola (WASDE), emitida pelo USDA, espera que a colheita de soja nos EUA seja inferior a 100 milhões de toneladas em 2019/2020, uma queda de 20% em relação à temporada anterior.

O mau tempo afetou negativamente a safra de soja dos EUA, tanto na área plantada quanto na produtividade. No ano de 2019-2020, o Brasil prevê exportar 75 milhões de toneladas de soja, mas o relatório espera uma redução na demanda da China devido ao surto de ASF e um possível acordo comercial entre os Estados Unidos e a China.

Continue Lendo

Brasil

VEJA / Irritado, Bolsonaro deixa entrevista ao ser questionado sobre denúncia envolvendo membro do governo

Publicado

em

Por

Jair Bolsonaro voltou a encerrar uma entrevista coletiva ao ser questionado sobre a denúncia envolvendo Fabio Wajngarten, chefe de comunicação de seu governo. Ao ser abordado pelos repórteres na tarde desta quarta-feira (15), o presidente se irritou e deixou a coletiva.

“Está encerrada essa coletiva”, disse Bolsonaro logo após ser questionado sobre Wajngarten.

Continue Lendo