Conecte-se conosco

Agenda

Método 50-30-20, como sair do vermelho e entrar no azul. Clique e mude sua vida

Publicado

em

Todo mundo que quer cortar despesas cai no mesmo dilema: por onde começar? Hoje, o Econoweek vai te explicar um dos métodos mais práticos para organizar a sua vida financeira, quitar os créditos tomados, se for o caso, e passar a investir, chegando mais perto de alcançar seus sonhos e objetivos: a regra 50-30-20. Tudo isso porque você vai ganhar visibilidade de como anda gastando o dinheiro e, assim, aprender a diminuir gastos de maneira mais eficiente.

Objetivo

Antes de explicar como essa regra funciona, vamos falar para o que ela serve.

O objetivo desse método é fazer você, depois de sair das dívidas (se for o caso), construir um patrimônio para ter sua reserva de liquidez (ou de emergência, como se costuma chamar), alcançar seus sonhos, ter uma reserva para a aposentadoria e (por que não?) atingir a independência financeira.

O que é?

A regra 50-30-20 é bastante intuitiva porque divide muito claramente o que você vai fazer com o dinheiro que ganhar todo mês.

Se você tem mais de uma fonte de receita (salário, aluguel, clientes diferentes, freelas, entre outros), não importa: some tudo e gaste a totalidade no 50-30-20, na qual:

  • 50%: gastos necessários;
  • 30%: gastos com desejos ou com aquilo que você quer ou gosta;
  • 20%: prioridades financeiras.

Por exemplo, se você ganha R$ 1.000 por mês, R$ 500 irão para os gastos necessários, R$ 300 para os gastos menos importantes e R$ 200 para as suas prioridades financeiras.

Importante: usar salário líquido para essa conta

Se você for CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), é para fazer a conta com o salário depois do desconto do Imposto de Renda. Não faça o cálculo com o valor que está registrado na sua carteira de trabalho, mas sim com o que de fato recebe em sua conta.

Se você é um profissional autônomo, a lógica é a mesma: é para levar em conta as suas receitas já descontados os impostos de cada nota fiscal emitida e outros encargos que você tiver.

O que botar dentro do 50/30/20?

50%: gastos necessários

Aqui vai tudo o que você realmente precisa para viver; tudo o que é indispensável.

Supermercado, aluguel ou parcela do financiamento do imóvel, contas de água, luz e por aí vai.

Definição: uma boa maneira de definir o que entra nessa conta é respondendo se você não pode viver sem isso ou se vai causar um grande transtorno viver sem este item. Se a resposta for sim, inclua nos 50%.

30%: gastos menos importantes

Definição: são coisas que você deseja ou gosta de consumir, mas que pode viver sem esses itens sem grandes transtornos.

Alguns exemplos são: Netflix, jantar fora, comprar uma peça de roupa ou sapato a mais, jogos, maquiagem, etc.

Importante: nenhum desses exemplos são coisas de que precisamos para viver porque não vamos morrer se não as tivermos, mas é crucial reservar uma parcela de gastos para isso, já que é daí que vem a graça de viver.

20%: prioridades financeiras

Aqui entrará a construção das suas reservas para alcançar seus sonhos e objetivos.

Exemplo: a primeira reserva a ser construída é a reserva de liquidez/emergência, cuja regra de bolso diz para montar um investimento entre seis e 12 meses do seu gasto médio mensal. Se você gasta R$ 1.000 por mês, é bom ter entre R$ 6.000 e R$ 12 mil.

Essa reserva é útil por vários motivos, mas um dos mais importantes é que, se você perder o emprego, terá até um ano para arrumar outro, sem pressa, mantendo o mesmo padrão de vida.

Existem investimentos específicos para esse tipo de reserva, e isso é muito importante. Se você quiser saber sobre onde investir para a reserva de emergência, deixe um comentário, que voltaremos a falar sobre isso.

Depois de construir essa reserva, há outras reservas e investimentos que devem ser feitos para outros sonhos de médio e longo prazos, como uma viagem, o casamento, intercâmbio, abrir o seu negócio, aposentadoria, etc.

Não importa qual seja o seu sonho, começar a construir uma reserva, investir para potencializar o crescimento desse dinheiro e chegar mais rápido lá vai transformar o seu sonho em um objetivo. Isso tem um efeito incrível na nossa cabeça. Acredite!

Dívidas, contas a pagar e crédito tomado entram nesses 20%

Se você tem que resolver isso, resolva antes de investir.

Normalmente, os juros de empréstimos são muito maiores que os juros de qualquer investimento. Então, foque todos os 20% nisso (ou até mais) antes de começar a investir e a formar as suas reservas.

Por que a regra 50-30-20 é legal?

Ele é um método que:

  • Dispensa a necessidade de classificar os gastos em diversos grupos, como refeição, supermercado, moradia, lazer, escola, saúde, etc. São só três classificações. Mas se quiser fazer as duas classificações ao mesmo tempo, melhor ainda.
  • É flexível: só você sabe o que é realmente necessário ou menos importante para você. Fique à vontade para fazer a sua classificação, mas não cometa o autoengano, dando margem para jogar tudo nos 50% necessários. De qualquer maneira, os 20% de economia terão que ser cumpridos.
  • Dá a você uma clareza do quanto você gasta com o que é mais ou menos importante, sendo uma ótima oportunidade para repensar os gastos, ajudando a começar a economizar e a investir para transformar seus sonhos em objetivos, e alcançá-los.

Mas 20% é muita coisa!

Pode ser, realmente. Principalmente se você ainda não economiza e não investe em nada.

Mas fique calmo, porque a regra 50-30-20 não é rígida. É apenas um parâmetro para você ver onde quer chegar.

E a mesma coisa vale para a reserva de emergência. Juntar 12 meses dos seus gastos mensais em um investimento parece muito distante? Fique tranquilo, que isso também é para ser construído aos poucos. Há várias oportunidades para acelerar essa construção: o 13º é uma delas.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agenda

Marcelo Albuquerque lança Drive Gyn no Serra Dourada com apoio do governo de Goiás. Confira

Publicado

em

Por

Com as salas de cinema fechadas por conta da pandemia, Goiânia recebe a partir desta quinta-feira (18) o Drive Gyn, no estacionamento do Shopping Flamboyant, onde as pessoas vão poder assistir a filmes e shows de dentro dos carros. Segundo a organização, a estrutura conta com projetor de cinema em resolução 4K e tela com 14 metros de altura e 24 metros de largura. O projeto foi desenvolvido por Marcelo Albuquerque, editor do Curta Mais, empresário e jornalista

A transmissão de áudio será em FM estéreo no próprio som dos veículos que estiverem no local para assistir à programação. “O público pode esperar emoções coletivas, o cinema tem esse poder. Mesmo que cada um esteja no seu carro, a gente vai conseguir interagir de forma visual com as pessoas. É a arte do encontro. Mesmo sem o toque, nós estaremos próximos através do carros”, diz Gerson Santos, um dos organizadores do evento.

Serão três sessões diárias do Cinema Lumiére, de segunda-feira a domingo, com filmes de gêneros variados, sempre incluindo o animações. Serão 90 dias de Drive Gyn. Além de filmes, serão exibidos palestras, shows, teatro e até competições esportivas.

Os interessados podem adquirir os ingressos pelo site do Drive Gyn ou no local. Os valores são a partir de R$ 60 para até 4 pessoas em um carro. O ingresso é via QRCode, não há revalidação ou devolução. Após a compra, é necessário salvar o ingresso no celular ou imprimir o QRCode para apresentar no local.

Continue Lendo

Agenda

NILSON GOMES | Líderes empresariais aliam machismo a negação à ciência

Caiado reconhece o empoderamento das mulheres e lhes pede ajuda no combate ao coronavírus, para desespero de quem acha que carreata salva vidas e empresas

Publicado

em

Por

O trânsito de Goiânia é a maravilha típica de cidades dominadas, ao longo das décadas. Somem-se ao caos, atualmente, as Carreatas do Vírus, aquelas aglomerações de carros atrás de um caminhão de som com alguém ao microfone agredindo o bom senso e a Língua Portuguesa.

Por analogia, as mais recentes carreatas da insensatez exigiam a morte de 18 mil goianos, desde que não fossem da família ou do círculo de amizades dos entrincheirados nas caminhonetonas. Dezoito mil seria número de vítimas fatais até setembro, de acordo com cálculos de cientistas da Universidade Federal de Goiás, se o isolamento social permanecesse na faixa inferior a 40%.

Após essa previsão funesta, o governador Ronaldo Caiado e lideranças municipais de boa índole, como o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, se reuniram com Ministério Público, deputados e magistrados. Pauta: salvar as 18 mil vidas e livrar das sequelas outras centenas de milhares de pulmões.

Caiado, Iris e outros 50 prefeitos conscientes decidiram-se pela ciência. Num desrespeito aos mortos, aos sobreviventes e a seus familiares, algumas lideranças empresariais convocaram manifestações contra a estratégia técnica de salvar vidas.

A tática do Gabinete da Cova Rasa, formado por alguns empresários e prefeitos, é deixar como está para virem como é que fica. Eles ficam no exterior curtindo a vida adoidadamente e os pobres ficam enfrentando o vírus em ônibus lotados.

Neste fim de semana, o governador Ronaldo Caiado gravou um vídeo muito interessante. Nele, denuncia a tentativa dos tais presidentes de algumas entidades que criaram a dicotomia entre viver e trabalhar. Na opinião dos líderes classistas, quem trabalha não precisa viver.

Outro achado do vídeo é o governador se aliar às mulheres para impedir a propagação do vírus. Parece atitude do Século 15 da Era Cristã, mas existem visíveis traços de machismo na negação dos protocolos de combate à Covid-19. Machões consideram “frescura” usar máscara. Os mesmos líderes classistas limpam as mãos com álcool em gel após cumprimentarem os pobres nas carreatas, não para impedir a expansão do novo coronavírus.

Empoderamento da mulher, para esses machistas, é um palavrão não pelo tamanho do termo, mas pelo que ele significa.

Esses machistas não acompanham o heroísmo de profissionais da saúde, dos diferentes gêneros: enfermeiros, fisioterapeutas, médicos, farmacêuticos e tantos outros (como motoristas de ambulâncias, também heróicos).

As mulheres podem ainda ser minoria entre os médicos particulares, mas prevalecem no serviço público. São majoritárias na Enfermagem, principalmente entre os técnicos. E assim se repete nas áreas de nutrição, psicologia, bioquímica, fisioterapia, farmácia…

Portanto, Ronaldo Caiado está sendo é muito feliz em estabelecer parceria com cada mãe, cada filha, esposa, namorada, neta, prima, sobrinha, vizinha, colega de trabalho, chefe, professora etc.

Os machões terraplanistas negam a ciência do mesmo jeito que negam o machismo e o racismo. E a ida à Lua? Ficção! Veja a bandeira se mexendo onde não há vento.

Onde há muito vento é na caixa craniana de quem levanta falsas comparações com revezar o atendimento essencial durante 14 dias enquanto espera a abertura completa.

Nilson Gomes é jornalista.

Continue Lendo
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com