Conecte-se conosco

Mundo

ONG de Sean Penn ajudará o Rio no esforço contra a Covid

Publicado

em

Fundada pelo astro de Hollywood Sean Penn, a ONG Core vai investir R$ 10 milhões em pelo menos cinco macropolos de vacinação contra a Covid-19 na cidade do Rio e também na testagem da população e na compra de kits intubação. Vai ser a primeira iniciativa da organização durante a pandemia fora dos Estados Unidos, onde atua em locais como Los Angeles, Chicago e Nova Orleans e na Nação Navajo tanto na imunização quanto na testagem.

A Core já assinou com a prefeitura do Rio um memorando de entendimento com as bases da cooperação, e hoje desembarca na cidade uma comitiva da ONG já para iniciar a implantação dos macropolos, que fazem parte da primeira etapa da parceria, a um custo de R$ 5 milhões. O secretário municipal de Governo e Integridade Pública, Marcelo Calero, diz que já no próximo sábado eles assumem o posto de vacinação do Parque Olímpico, na Barra, que será ampliado. A entidade também vai aumentar a capacidade do posto da quadra da Portela, em Madureira, e criar macropolos na UPA de Manguinhos, na quadra da Mocidade, em Padre Miguel, e na Vila Olímpica do Alemão.

A ideia dos macropolos, que serão inaugurados até o fim de maio, é preparar a cidade para um maior contingente a ser vacinado com a inclusão dos mais jovens no calendário. O projeto foi apresentado à Core (sigla para Community Organized Relief Effort) pela prefeitura, mas foi a ONG que procurou o Rio, que deve ser a porta de entrada para a entidade no Brasil. A Core cuidará das estruturas e vai contratar pessoal, que atuará ao lado de profissionais da rede. Tudo que for adquirido ficará para o SUS.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

NY quer vacinar turistas contra Covid com dose única

Publicado

em

Por

Quem investiu rápido em vacinas e tem imunizante de sobra ganha terreno no turismo nesses tempos de pandemia. O prefeito de Nova York quer vacinar turistas contra a Covid-19, com dose única.

Bill de Blasio fez o anúncio nesta quinta-feira, 6 e disse que pretende montar postos móveis de vacinação contra o coronavírus em pontos turísticos da maior cidade dos Estados Unidos.

A agência Associated Press informou que esses postos seriam montados em vans e levados a pontos como a Times Square, o Central Park e o parque próximo à Ponte do Brooklyn.

A ideia tem clara intenção de reaquecer o turismo, que acabou após a pandemia.

“É uma demonstração de boa vontade. São boas vindas [aos turistas]”, disse de Blasio.

O Departamento de Saúde do Estado de Nova York, que teria que autorizar essa aplicação em turistas, ainda não se pronunciou.

Viagens aos EUA

Não há restrições de viagens entre as diferentes cidades dos Estados Unidos, mas o país ainda tem restrições rígidas para viajantes provenientes de países onde a pandemia está em situação mais grave como Brasil, China, Irã, Reino Unido, Irlanda, África do Sul, Índia e países do território Schengen na Europa — onde há livre circulação entre as fronteiras no continente europeu.

Ainda não existe uma previsão sobre quando os EUA vão reabrir totalmente as fronteiras para turistas.

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse nesta semana que pretende chegar à marca de 70% da população adulta americana vacinada com ao menos uma dose até o feriado de 4 de julho, Dia da Independência.

Continue Lendo

Mundo

Homem mais rico da Índia reestrutura fábrica para doar oxigênio

Publicado

em

Por

O homem mais rico da Índia, empresário Mukesh Ambani, reestruturou a própria fábrica só para levar oxigênio líquido gratuito para as pessoas necessitadas, vítimas da Covid.

Principal empresa do país, a Reliance Industries não é fabricante de oxigênio líquido, mas após um ano de pandemia, a empresa está produzindo durante 24 horas para suprir a falta do produto.

Com isso, a empresa de Ambani passou a ser a maior produtora do país a partir de um único local, fornecendo mais de 55 mil toneladas de oxigênio para as pessoas desde março de 2020.

Nova onda

Em sua refinaria e complexo petroquímico em Jamnagar e outras instalações, a Reliance está produzindo mais de 11% da produção total da Índia – atendendo às necessidades de quase cada 1 em 10 pacientes que precisam de tratamento que salva vidas em todo o país.

“Nada há mais importante do que salvar todas as vidas enquanto a Índia luta contra uma nova onda da pandemia COVID-19”, disse o presidente Mukesh Ambani em um comunicado .

A mudança para a produção de oxigênio de alta pureza de grau médico não foi muito difícil para os engenheiros da Reliance – a instalação principal já foi projetada para refino e oxigênio de grau petroquímico.

O oxigênio de grau médico deve ser produzido na forma líquida a -183 ° C com quase 99,5% de pureza. Isso representa desafios e riscos extraordinários na produção e maximização da tonelagem.

“Estou orgulhoso de nossos engenheiros em Jamnagar, que trabalharam incansavelmente, com um grande senso de urgência patriótica, para enfrentar este novo desafio …

[Eles] estiveram à altura da ocasião e entregaram quando a Índia mais precisa”, disse Ambani sobre sua equipe, que agora está levando alívio imediato a mais de 100.000 pacientes com COVID-19 diariamente.

Continue Lendo