Conecte-se conosco

Estado

Projeto da cerveja de mandioca é ampliado para adquirir 3 mil toneladas do alimento em Goiás

Agricultores familiares poderão vender própria produção após avaliação técnica que busca priorizar pequenos produtores que estão em situação de maior vulnerabilidade, como determinado pelo governador Ronaldo Caiado. Programa envolve esforços das secretarias da Retomada, de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) e do Gabinete de Políticas Sociais (GPS)

Publicado

em

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Retomada, anuncia a ampliação da compra de 750 para 3 mil toneladas de mandioca a serem adquiridas para a produção de uma cerveja regional feita com fécula do alimento. Com a expansão da iniciativa, agricultores familiares de todas as regiões do Estado poderão comercializar a própria produção do insumo, desde que sejam atendidos os requisitos técnicos.

As regras para selecionar os produtores rurais foram definidas por um comitê gestor, formado pelos titulares da Retomada, César Moura, da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Antônio Carlos de Souza Lima Neto, e da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), Pedro Leonardo Rezende. O diretor da Ambev, Tiago Pereira, completa o grupo.

O produtor rural interessado em vender mandioca para a Ambev deverá preencher um formulário da empresa, que está disponibilizado nos sites das secretarias de Estado envolvidas no projeto. Os requisitos para ter a proposta aceita são: ser pequeno agricultor familiar com Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura (DAP), ter 60% da renda familiar vindo da produção agrícola, não ter carteira assinada, não ser servidor do Estado de Goiás, não ter trabalho infantil na propriedade e que a mandioca vendida seja produzida na sua propriedade.

Até o final de outubro, a Ambev comprou cerca de 75 toneladas de mandioca de produtores goianos, nos municípios de Cavalcante, Flores de Goiás e Buritinópolis. A empresa estima que foram adquiridas 25 toneladas em cada uma das três localidades.

Para o secretário da Retomada, César Moura, a ampliação do projeto reforça uma das missões da pasta, que é criar as conexões necessárias para acelerar a economia levando em conta aspectos sociais. “A prioridade do programa continua sendo a de atender os goianos mais vulneráveis e mais afetados pela pandemia, como foi determinado pelo governador Ronaldo Caiado. É motivo de orgulho poder unir forças para ampliar este projeto e promover o desenvolvimento regional em todo o Estado”, declara Moura.

O titular da Seapa, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, destaca a integração de diferentes pastas do Estado para acelerar o desenvolvimento e fortalecer a economia de Goiás. “A ampliação da quantidade de mandioca a ser adquirida para a produção da cerveja revela a qualidade dos programas desenvolvidos pelo governo e evidencia o potencial de melhoria, de ações como essa, para a vida das pessoas”, comenta o secretário.

O papel social do projeto da cerveja de mandioca também é citado pelo presidente da Emater, Pedro Leonardo Rezende. “A expansão do programa de comercialização permitirá aos pequenos produtores rurais terem as condições necessárias para se consolidarem economicamente. Eles terão a garantia de venda do insumo, com previsibilidade e planejamento, o que permite maior controle e organização da produção”, explica Rezende.

A Emater é ainda a responsável pelo levantamento de agricultores que podem vender mandioca para a Ambev, por meio de agentes locais e facilitadores. A equipe faz a mobilização dos produtores, cadastramento dos interessados em aderir no programa além de viabilizar linha de crédito e assistência técnica àqueles que pretendem implantar ou expandir os próprios sistemas de produção.

*Histórico*

A Parceria Público-Privada (PPP) entre o Estado de Goiás e a Ambev para produção da cerveja feita de mandioca vendida por agricultores familiares será o primeiro projeto beneficiado pela lei aprovada na Assembleia Legislativa que reduz de 25% para 12% a alíquota aplicável a cerveja que contenha pelo menos 16% de fécula de mandioca em sua composição, desde que a raiz seja produzida no Estado. De autoria da Governadoria, a proposta estimula toda a cadeia produtiva da mandioca no Estado. O texto aprovado pelos deputados altera a Lei nº 11.651, de 26 de dezembro de 1991, que instituiu o Código Tributário de Estado de Goiás.

Além do impacto social positivo, a nova lei vai estimular a produção da bebida feita com mandioca goiana e movimentar indiretamente uma cadeia produtiva que envolve os setores do agronegócio, logística, embalagens, maquinário, publicidade, varejo, entre outros.

O programa do Governo de Goiás, realizado com o apoio do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), já cadastrou produtores rurais de Cavalcante, Flores de Goiás, Posse, Buritinópolis, Alto Paraíso de Goiás, Terezina de Goiás e Simolândia, Alvorada do Norte, Campos Belos, Damianópolis, Divinópolis de Goiás, Guarani de Goiás, Iaciara, Mambaí, Monte Alegre de Goiás, Nova Roma, São Domingos, São João d’Aliança e Sítio d’Abadia para participarem de outras fases do projeto, de acordo com as próximas colheitas de mandioca.

*Legenda:* Além do impacto social positivo com a compra da produção de pequenos agricultores familiares, o projeto estimula a fabricação da bebida feita com mandioca goiana e movimenta indiretamente uma cadeia que envolve os setores do agronegócio, logística, embalagens, maquinário, publicidade, varejo, entre outros

*Secretaria da Retomada – Governo de Goiás*

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Governo de Goiás recebe mais 166.240 doses de vacinas contra Covid-19.

Publicado

em

Por

Quantitativo, recebido em duas remessas, compreende 113.490 unidades da Pfizer e 52.750 da AstraZeneca. Imunizantes serão utilizados para aplicação da segunda dose, com objetivo de completar esquema vacinal. Governador Ronaldo Caiado reitera importância de a população aderir à campanha de imunização. “Temos que exigir o respeito pelas outras vidas”, ressalta

O Governo de Goiás recebeu, nesta quinta-feira (16/09), mais 166.240 doses de vacinas contra a Covid-19. A chegada ocorreu pela manhã no Aeroporto Internacional de Goiânia. As duas remessas enviadas pelo Ministério da Saúde incluem 113.490 imunizantes Comirnaty, produzidos pelo laboratório Pfizer, e 52.750 da AstraZeneca. As unidades recebidas nos dois carregamentos serão utilizadas para aplicação da segunda dose, com o objetivo de completar o cartão dos já vacinados.

Para o governador Ronaldo Caiado, a adesão à vacinação é um dever do cidadão. Ele alertou sobre os riscos da falta de imunização. “Essas pessoas podem disseminar o vírus que tanto prejuízo tem trazido e tantas vidas ceifou em nosso Estado de Goiás. Temos que exigir o respeito pelas outras vidas”, frisou.

A ação conjunta entre Estado e municípios viabiliza a logística para que a vacina chegue ao público-alvo da campanha de imunização. Após o desembarque, as vacinas passam por processo de conferência na Central Estadual de Rede de Frio, onde ficam acondicionadas em câmaras frias até que sejam preparadas para envio às Regionais da Secretaria de Estado de Saúde (SES). Conforme decisão da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) as remessas aos municípios ocorrem uma vez por semana, nas quartas-feiras.

Reforço
Na tarde desta quarta-feira (15/09), Goiás recebeu um lote de vacinas da Pfizer, com 36.270 unidades destinadas exclusivamente para uso como primeira dose. Na avaliação do titular da SES, Ismael Alexandrino, o quantitativo já recebido no Estado permitiu a vacinação de cerca de 80% da população maior de 15 anos com a primeira dose. “Nesse ritmo, até o final deste mês de setembro, vamos concluir a meta de realizar, pelo menos a primeira aplicação, em todos os goianos com mais de 18 anos”, projetou.

Números da pandemia
Os registros da SES contabilizavam, até às 15h desta quarta-feira (16/09), um total de 7.529.768 doses distribuídas. O saldo da vacinação em Goiás é de 4.439.219 pessoas imunizadas com a primeira dose e 2.217.847 com o esquema vacinal completo com a segunda dose ou dose única.

Fotos: Wesley Costa

Legenda:
Goiás recebe, nesta quarta-feira (16/09), 113.490 imunizantes da Pfizer e 52.750 da AstraZeneca para combate à Covid-19: mais de 2,2 milhões de goianos estão com esquema vacinal completo

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Continue Lendo

Estado

AGENDA OFICIAL | Caiado inicia entrega de 250 mil cestas básicas, em Goiânia, e cumpre agenda em Mara Rosa, nesta sexta-feira (17/09)

Publicado

em

Por

O governador Ronaldo Caiado cumpre agendas em Goiânia e Mara Rosa, nesta sexta-feira (17/09). Às 9h, inicia a entrega de mais 250 mil cestas básicas no Estado. O evento ocorre na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), na capital. Com o apoio das prefeituras, a previsão é que os alimentos sejam distribuídos até o mês de novembro às famílias em situação de vulnerabilidade impactadas pela pandemia de Covid-19.

Com a quarta etapa de distribuição de cestas básicas, iniciada nesta sexta-feira, Goiás alcançará 1 milhão de cestas entregues, desde o início da pandemia, a todos os 246 municípios, além de assentamentos rurais, acampamentos e comunidades quilombolas. Este é o maior número de donativos adquiridos com recursos próprios por um Estado brasileiro neste período.

O investimento feito pelo Governo de Goiás na segurança alimentar das famílias goianas é de aproximadamente R$ 90 milhões, desde março de 2020. Desses, mais de R$ 70 milhões foram para a compra de mais de 1 milhão de cestas básicas, sendo que R$ 28 milhões foram repassados diretamente aos municípios para investimento em Assistência Social.

Às 15h, em Mara Rosa, Caiado participa do lançamento das obras da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), pelo Governo Federal. O presidente da República, Jair Bolsonaro, é esperado no evento, assim como o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Os 383 quilômetros de trilhos da Fico ligarão o município do Norte goiano a Água Boa (MT) e interligam o Vale do Araguaia à Ferrovia Norte-Sul, favorecendo o escoamento da safra aos portos de Santos (SP), Itaqui (MA) e, no futuro, Ilhéus (BA).

Segundo o governo federal, serão destinados R$ 2,7 bilhões ao projeto. A construção da Fico foi possibilitada por investimento cruzado, utilizando a outorga da renovação antecipada de contrato com a Vale S/A pela Estrada de Ferro Vitória-Minas. Vale e Valec são parceiras na execução da obra, que deve gerar 4,6 mil empregos, entre diretos e indiretos.

Serviço:
Assunto: Governador Ronaldo Caiado inicia entrega de 250 mil cestas básicas, em Goiânia, e cumpre agenda em Mara Rosa
Quando: Sexta-feira (17/09)

Programação:

9h: Lançamento da 4ª Etapa de distribuição de cestas básicas às prefeituras
Onde: Conab – Avenida Meia Ponte, 2758, Santa Genoveva, Goiânia (GO)

15h: Início das obras da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), com presença do presidente da República, Jair Bolsonaro
Onde: Fazenda Botafogo 1, GO-347, Mara Rosa (GO)

Continue Lendo