Conecte-se conosco

Brasil

R$ 23 bilhões estão parados no PIS/Pasep; veja se você tem direito

Publicado

em

  • Valores se referem a cotas depositadas de trabalhadores entre os anos de 1971 e 1988
  • Ao todo são 10,5 milhões de brasileiros que tem direito a algum valor
  • Herdeiros também poderão realizar o saque

Cotas do Pis/Pasep que totalizam R$ 23,3 bilhões estão “esquecidas” em seus cofres, segundo a Caixa Econômica Federal. O valor se refere a créditos depositados no fundo dos trabalhadores entre 1971 e 1988. Herdeiros podem realizar o saque.

Ao todo, são cerca de 10,5 milhões de brasileiros com direito a uma parte deste dinheiro. O fundo é diferente do abono salarial, que é pago pelos empregadores aos trabalhadores que têm carteira assinada e recebem até dois salários mínimos e tenham, pelo menos, 5 anos de carteira assinada.

Essas cotas foram liberadas em agosto de 2019 e se referem àqueles que trabalharam em órgãos públicos e empresas privadas entre 1971 e 04 de outubro de 1988.

Geralmente o Pis é gerenciado pela Caixa, enquanto o Pasep é administrado pelo Banco do Brasil. Em 2020, no entanto, o Banco do Brasil transferiu os fundos para a Caixa para permitir a unificação dos saques.

Segundo a Caixa, o valor do benefício não é de um salário mínimo, mas sim equivalente ao saldo residual de valores creditados. O dinheiro deve ser sacado até 1º de junho de 2025. Após isso, o dinheiro será propriedade da União.

Quem tem direito?

Todos que trabalharam com carteira assinada na iniciativa privada, ou em órgãos públicos entre 1971 e 04 de outubro de 1988 podem ter valores a serem sacados. Herdeiros também têm o direito de realizar o saque.

Para conferir se há valores em seu nome, é possível consultar:

  • Aplicativo ou site do FGTS
  • Internet banking da Caixa
  • Agências da Caixa

Como sacar?

O saque de valores de até R$3 mil pode ser realizado através das lotéricas, nos caixas eletrônicos, nas correspondentes Caixa Aqui e nas agências da Caixa Econômica.

Valores acima de R$3 mil devem ser retirados somente nas agências da Caixa, onde deverá ser apresentado documento oficial com foto.

Além disso, a transferência eletrônica para uma conta corrente pode ser feita através do aplicativo Meu FGTS.

Sou herdeiro, o que preciso levar?

Herdeiros precisam apresentar declaração de consenso entre as partes e a declaração de que não existem outros herdeiros conhecidos, além de documentos como certidão de óbito, certidão ou declaração de dependentes, inventários ou alvarás judiciais que comprovem as informações.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Seinfra realiza manutenção asfáltica e limpeza de bueiros em 12 bairros neste sábado, 4

Publicado

em

Por

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana (Seinfra), realiza, neste sábado (4/12), serviços de manutenção asfáltica no Setor Central, Parque Atheneu, Residencial Itapuã, Bairro Goiá, Jardim Novo Mundo, Jardim Leblon, Bairro São Francisco, Jardim Fonte Nova, Jardim Guanabara, Setor Goiânia II, Vila Paraíso e Setor Faiçalville.

Também estão sendo realizadas as limpezas de bocas de lobo, bueiros, córregos e pontes nos setores Leste Vila Nova, Santos Dumont, Jardim América, Centro, Goiânia Viva e Finsocial, além da produção de massa asfáltica que acontece, hoje, na Usina de Asfalto da Prefeitura de Goiânia.

Os serviços de infraestrutura podem ser solicitados por meio do aplicativo Prefeitura 24h ou pelos telefones 3524-8363/3524-8373 e WhatsApp 9-8493-7229.

Juan Meloni, da editoria de Infraestrutura

Continue Lendo

Brasil

Blogueira que falou em “esfaquear” Eduardo Bolsonaro diz ter sido intimada

Publicado

em

Por

Uma blogueira afirmou ter sido intimada pela polícia do RJ por ter criticado Eduardo Bolsonaro

Em vídeo, ela disse que esfaquearia o presidente Jair Bolsonaro (PL) e “provavelmente” em seu filho

O caso ocorreu em Tupã (interior de São Paulo)

A blogueira Maria Cristina Fontes de Mattos, conhecida como Tininha Mattos, afirmou ter sido intimada a prestar depoimento à Polícia Civil do Rio de Janeiro em razão de um vídeo, publicado em março no Instagram, em que lamentou não ter encontrado o presidente Jair Bolsonaro (PL) e seus filhos no Rio.

E eu ia fazer escândalo, e eu ia filmar, e eu ia dar outra facada no Bolsonaro, com faca de pão que eu ia roubar da copa daqui, provavelmente no Eduardo Bolsonaro, que é quem eu mais odeio, mas eu perdi essa oportunidade”, disse Tininha na rede social.

Posteriormente, após receber ataques e ameaças de apoiadores do presidente, ela disse que se tratou de uma postagem “ácida” e se retratou.

A intimação é um desdobramento da ação apresentada em 1º de setembro por Eduardo contra Tininha ao TJRJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) por suposto crime de ameaça. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI).

“Meu advogado está entrando com pedidos de habeas corpus para trancar esse inquérito, já que é inconstitucional e ilegal. Não houve crime. Aliás, ele mesmo [Eduardo Bolsonaro] falou isso em audiência de conciliação do processo cível que ele mesmo abriu”, disse Tininha em entrevista ao portal UOL, em referência a outra ação, esta apresentada ao TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios), na qual Eduardo já foi derrotado.

Após a publicação do vídeo, o deputado informou que entraria com um processo contra Tininha (sem citar seu nome) e um doutor em Filosofia pela USP (Universidade de São Paulo) que também o criticou.

Continue Lendo