Conecte-se conosco

Esportes

Revoltada com arbitragem, Chape pedirá anulação de jogo contra o Goiás

Plinio David de Nes Filho, o Maninho, reclama de pênalti marcado para o Esmeraldino e de expulsão de Bruno Pacheco

Publicado

em

mandatário da Chape reclamou de decisões da arbitragem — Foto: Sirli Freitas/Chapecoense

Derrotada por 3 a 1 para o Goiás na noite desta segunda-feira, a Chapecoense promete pedir a anulação do jogo. Em entrevista para a rádio Oeste Capital, ainda no Serra Dourada, o presidente Plinio David de Nes Filho, o Maninho, criticou a atuação da equipe de arbitragem e disse que entrará com o pedido de cancelamento.

Segundo o mandatário, as decisões na marcação do pênalti de Márcio Araújo em Léo Sena e a expulsão de Bruno Pacheco, no segundo tempo, foram erradas e prejudicaram a Chapecoense. Na visão de Maninho, houve despreparo e falta de competência da equipe comandada por Igor Benevenuto.

Uma arbitragem despreparada prejudicou a Chapecoense no pênalti que não existiu e depois ele deveria consultar o VAR no cartão vermelho, assim como foi com o Nikão, em São Paulo, quando anulou a expulsão. Vai ver que ele entrou na bola e pegou o jogador depois. Viria que merecia o cartão amarelo – disse o presidente.

“O futebol está comprometido pela falta de competência. Estamos solicitando o cancelamento da partida pelos erros que ocorreram aqui no jogo de hoje. Alguém tem que começar a tomar atitude.”

Com sete pontos, a Chapecoense está fora do Z-4, mas empatado em pontos com o Fortaleza, que abre a zona da degola. Na próxima rodada, a última antes da parada da Copa América, o Verdão recebe o Fluminense, na Arena Condá.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

O protocolo pra retomada do futebol e campeonatos estaduais

Publicado

em

Por

Em meio à discussões para montar o plano para a retomada dos Campeonatos Estaduais, assim que houver a liberação das autoridades estaduais, a Federação Paulista de Futebol determinou a cada um de seus departamentos que produza um modelo de aplicação com uma regra principal: que funcionem com o menor número possível de pessoas em cada jogo.

As propostas incluem até jornada dupla para gandulas, por exemplo, que também trabalhariam na montagem de placas de publicidade em volta do gramado.

O acesso de pessoas ao estádio deve ser ainda mais restrito do que aconteceu na última rodada do Paulista antes da paralisação, em março, quando jogos como São Paulo x Santos, no Morumbi, e Corinthians x Ituano, em Itaquera, já foram realizados sob vigilância por causa da transmissão comunitária do novo coronavírus na capital.

O protocolo que tem sido utilizado no Campeonato Alemão, que voltou a ter jogos neste mês, é o modelo estudado em São Paulo, que também pretende dividir os estádios em zonas.

Na Alemanha, são três: a zona 1, no interior do estádio, onde ficam pessoas fundamentais para o jogo, como atletas, comissão técnica e médicos; a 2, área de arquibancadas, com jornalistas, equipes de transmissão e seguranças; e a 3, exterior, nos limites do estádio. Apenas 100 pessoas podem circular em cada setor ao mesmo tempo.

A Bundesliga também determinou regras para a chegada das delegações, em grupos menores divididos em vários veículos, o uso de máscaras para quem não está jogando e uma limitação às equipes de imprensa.

Continue Lendo

Esportes

“Papel de moleque” dirigente do Botafogo dispara contra presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, que quer volta do futebol

Publicado

em

Por

Ex-presidente e atual membro do comitê gestor do Botafogo, Carlos Augusto Montenegro voltou a criticar o Flamengo. Na última semana, desde que o Mais Querido retornou aos treinamentos, Montenegro proferiu uma série de declarações detonando a postura do Rubro-Negro durante a pandemia do novo coronavírus e, nesta segunda-feira (25), não foi diferente. Em entrevista, o dirigente do Alvinegro chamou o Mengão de ‘soberbo’ e definiu a posição do clube como ‘papel de moleque’.

– Esse negócio do Flamengo está virando uma soberba, sabe? “Não pode treinar”, o Prefeito diz. Vai la e treina escondido. Aí tem que ir drone, helicóptero filmar para provar que os caras estão treinando escondido. Aí “não, vamos multar”. Multa, senta para conversar, faz um acordozinho. Então final de semana fica em casa, mas volta o treino segunda. É papel de moleque, de criancinha que está fazendo bagunça. Aí para, faz escondido, volta Ainda nesta segunda (25), o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, também em entrevista à Fox Sports, rebateu as críticas do dirigente do Botafogo e aproveitou a oportunidade para alfinetar Montenegro. O mandatário rubro-negro destacou as medidas de segurança que estão sendo tomadas para a realização dos treinos e afirmou que “se eles discordam do que a gente está fazendo, é uma indicação muito forte de que, provavelmente, a gente está no caminho certo”.

Continue Lendo