Conecte-se conosco

Agenda

Ritmo de contágio desacelera em capitais e avança no interior, aponta levantamento com cidades onde há mais mortos por Covid no Brasil

Publicado

em

Sete das 10 cidades com maior ritmo de contágio da Covid-19 estão no Pará, segundo dados da plataforma Farol Covid. Análise que considera surgimento de novos casos indica aceleração da interiorização da doença em SP e no Rio.

O “ritmo de contágio” do novo coronavírusdesacelerou em capitais e aumentou no interior do país entre o fim de maio e o começo de julho, aponta levantamento da plataforma Farol Covid, que analisou a situação das 124 cidades mais afetadas pela pandemia. Juntas, elas somavam 29.122 mortes na segunda-feira (08), o que representa 80% do acumulado no Brasil. 

O levantamento detalha a situação nas 10 com maior e nas 10 com menor ritmo de contagio. Ele aponta que sete das dez cidades com maior ritmo de contágio estão no Pará. Também simbolizado por Rt, o “ritmo de contágio” é um número que traduz o potencial de propagação de um vírus: quando ele é superior a 1, cada infectado transmite a doença para mais de uma pessoa e a doença avança.

“Quando esse número é menor que 1, isso quer dizer que há doentes que não transmitem a doença a mais ninguém e nossa expectativa é que a curva da doença passe a se inclinar para baixo”, disse Ana Paula Pellegrino, coordenadora de Tecnologia e Dados na Impulso. 

Os dados da Farol Covid apontam que Porto Alegre (RS) teve Rt de 0.99, o mais baixo no período entre as analisadas, enquanto Barcarena (PA) ficou no oposto, com Rt de 2.36, o mais alto. Ou seja, a estimativa é que cada infectado na cidade paraense, em média, vá transmitir a doença para mais de duas pessoas. 

A análise considera dados das secretarias estaduais de saúde entre 23 de maio e a segunda-feira (8) e utiliza um modelo matemático específico para análise de epidemias que permite a produção do Rt estimado (veja detalhes ao fim da reportagem). 

Cidades com maior aceleração

Cidade Estado Ritmo de transmissão
Magé RJ 1.78 
Marituba PA 1.81 
Campina Grande PB 1.83 
São Vicente SP 1.84 
Benevides PA 1.89 
Abaetetuba PA 1.97 
Tucuruí PA 2.05 
Curuçá PA 2.07 
Paragominas PA 2.16 
Barcarena PA 2.36 

Cidades com menor aceleração

Cidade Estado Ritmo de contágio
Porto Alegre RS 0.99 
Fortaleza CE 1.03 
Duque de Caxias RJ 1.06 
Manaus AM 1.07 
São Luís MA 1.12 
São Lourenço da Mata PE 1.15 
Volta Redonda RJ 1.16 
São Paulo SP 1.17 
Caieiras SP 1.18 
Praia Grande SP 1.19 

Abaixo, nesta reportagem, veja outros detalhes da situação das 10 cidades que tiveram o maior aumento e das 10 com a maior redução do Rt no período. 

  • Das 10 cidades com menor ritmo de contágio, 5 são capitais
  • Apenas em Porto Alegre o ritmo de contágio foi inferior à 1; estudo mostra ainda que cidade ainda não atingiu o pico de mortes
  • Manaus, que aparece com ritmo de contágio em desaceleração, já atingiu o pico de óbitos
  • Entre as cidades com maior ritmo de contágio, a data dos primeiros casos da doença foi nos últimos dias de março e, sobretudo, ao longo do mês de abril
  • Entre as cidades com maior ritmo de contágio, a média da taxa de isolamento caiu no período, saindo de 44% no fim de maio para os 41% verificados nesta semana
  • A taxa de isolamento também caiu entre as cidades com menor ritmo de contágio, na média, passando de 44% para 42%

Rota do Rio Tocantins

O levantamento dos especialistas da plataforma aponta que a maioria dos municípios que registraram um ritmo maior de contágio está no estado do Pará. São sete em dez cidades, das quais, seis acompanham a trajetória do Rio Tocantins.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agenda

Ministério da Saúde libera uso de vacinas da Janssen congeladas

Publicado

em

Por

O Ministério da Saúde liberou o uso de vacinas da Janssen armazenadas de forma imprópria

Mais de 40 mil doses do imunizante contra a Covid-19 chegaram ao Distrito Federal no sábado (3)

As vacinas estavam “congeladas, abaixo da temperatura adequada”

O Ministério da Saúde liberou o uso das doses da vacina da Janssen que chegaram congeladas ao Distrito Federal. Segundo a pasta, os imunizantes contra o coronavírus podem ser aplicados na população de forma segura.

A quantidade representa 2,6% do total das 109,8 mil doses de vacinas da Janssen, Pfizer e AstraZeneca entregues entre sexta-feira (2) e sábado (3) ao Distrito Federal. O carregamento passou por vistoria e foi aprovado pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), após a constatação de que a temperatura não influenciou a qualidade da vacina”, informou o Ministério da Saúde no Twitter.

De acordo com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal publicadas pelo portal G1, as 40,1 mil doses do imunizante que haviam chegado a Brasília estavam congeladas e, no momento, “indisponíveis para uso”.

Durante a conferência das doses na Rede de Frio Central, que armazena e distribui imunizantes em Brasília, foi observado que as vacinas “estavam congeladas, abaixo da temperatura adequada”, que é de 2°C.

Segundo a empresa de aviação Latam, as doses chegaram a Brasília às 8h41 deste sábado. Elas vieram do Aeroporto Internacional de Cumbica, localizado em Guarulhos (SP).

O Distrito Federal atingiu a marca de 1.005.782 pessoas vacinadas contra a Covid-19, o equivalente a 32,46% da população.

Na sexta-feira, foram aplicadas 17.019 doses, sendo 13.942 de primeira dose, 2.960 de segunda dose e 117 dose única, com a vacina da Janssen.

Ao todo, 344.171 pessoas tomaram as duas doses da vacina contra Covid-19 na capital e 15.881 se imunizaram com a dose única.

Continue Lendo

Agenda

HOJE | Vênus e Júpiter podem ser vistos próximos em fenômeno raro

Publicado

em

Por

Vênus e Júpiter estarão mais próximos para quem observa da terra nesta quinta-feira, 11 num fenômeno raro conhecido como conjunção.

A conjunção é um fenômeno visual, segundo o professor e astrônomo amador, Maico Zorzan, membro do Clube de Astronomia Edmond Halley (Caeh).

“Quer dizer que, do ponto de vista do observador, que está na Terra, os astros parecerão estar mais próximos, mas na verdade não estão.

O que existe é um alinhamento, ou seja, estão na mesma direção, mas cada um está na sua órbita”, destacou em entrevista ao GMC Online.

O fenômeno raro se estende até a manhã de sexta-feira, 12 e graças à lua nova será visto com maior nitidez.

As conjunções poderão ser vistas no período da noite, mas o melhor horário para observar é de madrugada, próximo ao amanhecer.

Como identificar essa conjunção rara?

De acordo com o Farmer’s Almanac , o período de observação ideal é cerca de 30 minutos antes do nascer do sol em direção ao sudeste.

Nesse ponto, os planetas deveriam ter subido o suficiente acima do horizonte para serem vistos.

O sol ainda não começou a iluminar o céu, e você pode avistar Júpiter e Saturno brilhando muito próximos – apenas 0,4 graus de diferença.

Conjunções em fevereiro

No total, são 10 conjunções de planetas em fevereiro.

Vênus e saturno foram vistos próximo no último dia 06 de fevereiro, Mercúrio e a Lua, no dia 08 e a Lua com Vênus, Júpiter e Saturno nesta semana.

Veja o calendário as próximas conjunções:

13/02/2021 – Conjunção entre a Lua e Netuno/Vênus e Mercúrio;

15/02/2021 – Conjunção entre Júpiter e Mercúrio;

17/02/2021 – Conjunção entre a Lua e Urano;

18/02/2021 – Conjunção entre a Lua e Marte;

22/02/2021 – Conjunção entre a Lua e Mebsuta, estrela da constelação de Gêmeos;

23/02/2021 – Conjunção entre Saturno e Mercúrio.

Continue Lendo