Conecte-se conosco

Brasil

Rodrigo Maia se emociona com discurso de Delegado Waldir: texto-base da Previdência é aprovado em 1º turno com votação favorável expressiva

A expectativa dos defensores da reforma é a de que até setembro a Previdência seja aprovada definitivamente pelo Congresso e vá à promulgação

Publicado

em

Sob condução de Maia, Câmara aprova em 1° turno texto-base da Previdência. Emocionado, Maia fez discurso moderado com tom democrático. (Foto: Câmara dos Deputados)

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (10), em primeiro turno, o texto-base da proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo Jair Bolsonaro.

Foram 379 votos a favor -71 a mais do que o mínimo necessário, de 308.

A homenagem do Delegado Waldir (GO), líder do PSL na Casa, emocionou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) que não se conteve e foi as lágrimas.

Delegado Waldir explicitou a orientação do partido em relação à reforma, que é favorável, e não poupou elogios ao trabalho de Maia para obter a aprovação da PEC (proposta de emenda à constituição) que muda as regras de aposentadoria.

“Eu queria fazer um agradecimento todo especial ao grande condutor dessa reforma. E sem essa pessoa, com certeza, nós não teríamos chegado a esse momento tão importante. Minha especial homenagem ao presidente desta Casa, Rodrigo Maia”, disse o parlamentar no plenário.

Deputados presentes começaram, então, a aplaudir Maia. “É um liberal que respeita todos os partidos, todos os parlamentares, da oposição ou não”, disse. Parlamentares começaram a gritar então o nome do presidente da Casa, que chorou.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

UPDATE COVID | Número de mortes no Brasil passa o da Itália e chega a 34.021; país agora é o 3º do mundo com mais óbitos

Publicado

em

Por

Número de mortes no Brasil passa o da Itália e chega a 34.021; país agora é o 3º do mundo com mais óbitos

Nas últimas 24 horas, foram 1.473 registros – o maior balanço diário pela terceira vez consecutiva; com isso, o país fica atrás apenas do Reino Unido e dos Estados Unidos

O Brasil superou a Itália em número de mortos por complicações da Covid-19 nesta quinta-feira (4). Com mais um recorde diário de mortes, o país acumula 34.021 vidas perdidas durante a pandemia e está atrás apenas do Reino Unido e dos Estados Unidos, segundo o balanço mais recente do Ministério da Saúde.

Os principais dados do ministério são:

34.021 mortes, eram 32.548 na quarta (3)

Foram 1.473 registros de morte incluídos em 24 horas

614.941 casos confirmados, eram 584.016 na quarta

Foram incluídos 30.925 casos em 24 horas

325.957 pacientes estão em acompanhamento (53 %)

259.963 pacientes estão recuperados (41,5 %)

O balanço da quinta-feira, que foi divulgado por volta das 22 horas, registrou também 366 mortes que aconteceram nos últimos 3 dias. Além disso, segundo o Ministério da Saúde, há mais 4.159 suspeitas que estão sob investigação.

O Brasil chegou a terceiro país com mais mortes no mundo 79 dias depois do registro da primeira vítima da Covid-19, em 17 de março.

Continue Lendo

Brasil

LUTO | Brasil tem recorde de mortes de Coronavírus em 24 horas com 1.349 óbitos registrados

Publicado

em

Por

Brasil registra 1.349 mortes por coronavírus e bate novo recorde diário; total é de 32.548

Em apenas 24 horas, foram contabilizados mais 28.633 casos de Covid-19; país chega a 584.016 confirmações.

O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (3) seu mais recente balanço com as atualizações de casos e mortes por complicações do coronavírus Sars-Cov-2 no Brasil. Os principais dados são:

32.548 mortes, eram 31.199 na terça (2)

Foram 1.349 registros de morte incluídos em 24 horas

584.016 casos confirmados, eram 555.383 na terça

Foram incluídos 28.633 casos em 24 horas

312.851 pacientes estão em acompanhamento (53,6%)

238.617 pacientes estão recuperados (40,9%)

O balanço da quarta-feira registrou também 408 mortes que aconteceram nos últimos 3 dias. Além disso, segundo o Ministério da Saúde, há mais 4.115 suspeitas que estão sob investigação.

Continue Lendo