Conecte-se conosco

Brasil

Senador Vanderlan preside audiência pública que debate Sistema de Defesa Antiaéreo brasileiro

Publicado

em

A Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) realizou nesta última quarta-feira (2), uma audiência pública para debater o Sistema de Defesa Antiaéreo brasileiro. O presidente da comissão, senador Vanderlan Cardoso, acompanhou a apresentação do chefe do Escritório de Projetos do Exército, general Ivan Ferreira Neiva Filho, que falou sobre os programas estratégicos de defesa desenvolvidos pelo Exército Brasileiro.

O Brasil possui 17 mil quilômetros de fronteira e está ligado a 10 países da América do Sul. Só a linha costeira do Brasil tem uma extensão de 7.367 km que corresponde a 32% de toda a extensão fronteiriça nacional. De acordo com o general, o exército possui um portfólio composto por diferentes iniciativas para garantir a defesa nacional tanto terrestre como aérea.

Sobre defesa antiaérea, o general afirmou que o exército vem desenvolvendo programas estratégicos com foco em tecnológica de ponta, autonomia, pesquisas e desenvolvimento.

“O programa de Defesa Antiaérea integra as três Forças Armadas e compreende uma série de sistemas de controle, alerta, radares e comunicações”, disse o general.

Segundo Neiva Filho, além de extensa, a fronteira brasileira é bastante complexa, pois é composta por floresta, mata, cerrado, campos, mares e apenas com a presença humana seria impossível fazer o controle. “Já utilizamos alta tecnologia para monitorar as fronteiras e, muito em breve, creio que dentro de um ou dois anos, o Brasil irá utilizar o radar M 200, que alcança 200 quilômetros de distância e tem uma tecnologia altamente sofisticada que, certamente, dificultará ainda mais possíveis incursões inimigas”, explicou.

Para o senador Vanderlan Cardoso, o exército brasileiro é referência em diversas áreas de atuação e motivo de orgulho para os brasileiros. “Fiquei impressionado e muito feliz com tudo que vimos aqui. A CCT vem realizando uma série de audiências públicas e temos aprendido, principalmente, a valorizar ainda mais o Brasil. Muitas vezes buscamos tecnologia lá fora sem saber que aqui estamos desenvolvendo e até exportando projetos com tecnologia de ponta”, disse.

Vanderlan informou ainda que os debates em torno desse tema terão continuidade em nova audiência pública na CCT.

“Já aprovamos requerimento para realizar nova audiência pública para ouvir os integrantes das Forças Armadas Brasileira, Exército, Marinha e Aeronáutica, com o objetivo central de conhecer os principais projetos ligados à ciência e tecnologia dessas importantes organizações”, finalizou o senador.

Impacto Econômico

De acordo com o general Ivan Ferreira Neiva Filho, uma pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) mostrou que a cada real investido em defesa movimenta R$ 3,66. Segundo ele, a indústria brasileira tem crescido muito com essa decisão do Exército de desenvolver a própria tecnologia de defesa e vários produtos têm sido utilizados em outras áreas.

Neiva Filho também apontou os avanços na geração de emprego, que é uma das principais bandeiras do senador Vanderlan Cardoso, através dos projetos realizados pelo Exército, “Mais de 60 mil postos de emprego vêm sendo gerados através dos programas estratégicos do exército brasileiro”, destacou.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Paciente curado de câncer terminal volta ao lar e diz: “ainda estou assutado com tudo que aconteceu”. Tratamento inédito alavanca esperança

“É um sentimento impagável. Ontem mesmo foi a primeira manhã que passei aqui [em casa]. Terminei o café e fiquei olhando para a mata. É um sentimento muito confortável, agradável”, disse.

Publicado

em

Por

Vamberto Luiz de Castro é só alegria e encantamento em casa, em Belo Horizonte. O funcionário público aposentado de 64 anos que está livre de um linfoma – um tipo de câncer – após tratamento inédito na América Latina curte a família e a casa após ficar 40 dias internado em Ribeirão Preto (SP).

O tratamento inédito que foi submetido alavancou esperança sobre cura definitiva do câncer

“Eu tenho recebido tanta manifestação de tanta gente que rezou. Eu prefiro dizer que é um misto de manifestação religiosa e ciência”, disse o paciente agora curado.

Vamberto estava em fase terminal de um linfoma muito agressivo nos ossos quando procurou o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto para tentar um tratamento ainda experimental no Brasil com uma equipe da Universidade de São Paulo (USP).

Ele teve alta no último domingo (13) após apresentar melhora considerada cura com a terapia genética descoberta no exterior e conhecida como CART-CeII.

“Eu estou meio assustado com tudo o que aconteceu, especialmente sobre o tratamento”, disse Vamberto.

Vamberto e esposa

No domingo mesmo, quando chegou em casa, foi recebido por familiares e amigos com faixas, balões e abraços.

Antes e depois

Em casa, ele contou que fica admirando os cômodos, os móveis e a paisagem de montanhas que vê da janela. O deslumbramento não é para menos. Antes do tratamento, as chances de cura eram quase inexistentes.

“É um sentimento impagável. Ontem mesmo foi a primeira manhã que passei aqui [em casa]. Terminei o café e fiquei olhando para a mata. É um sentimento muito confortável, agradável”, disse.
Apesar de considerar que possa ter tido também uma bênção, ele se disse muito grato aos médicos e à toda equipe que o acompanhou.

“A equipe muito bem preparada, um pessoal que tem o domínio do conhecimento que adquiriu impressionante. Eles chegaram com elegância clássica e não perderam a simplicidade”, elogiou o atendimento humanitário que recebeu.

Uma das alegrias do dia é a neta. A criança, que estava com saudades do avô, não desgruda de seu lado. “A gente rola, brinca”, contou o avô.

Daqui duas semanas, ele tem que voltar a Ribeirão Preto para uma nova avaliação médica. Ele espera que as medicações que ainda toma sejam temporárias.

Continue Lendo

Brasil

Sobrevivente de queda de prédio tira self sob escombros para os familiares. Confira a mensagem de texto

Publicado

em

Por

Sobrevivente de queda de prédio em Fortaleza enviou selfie sob escombros para familiares

Morador do primeiro andar, estudante de arquitetura Davi Sampaio foi a oitava pessoa resgatada dos escombros do Edifício Andrea, que desabou em Fortaleza nesta terça-feira (15). Nove foram resgatados com vida

O estudante de arquitetura, Davi Sampaio, enviou uma selfie aos familiares enquanto estava preso sob os escombros do prédio que desabou em Fortaleza nesta terça-feira (15). A imagem foi enviada a um grupo da família do estudante no WhatsApp.

Morador do primeiro andar, Davi Sampaio foi a oitava pessoa resgatada com vida dos escombros do edifício Andrea, no Bairro Dionísio Torres, área nobre de Fortaleza.

Ele foi atendido em um hospital particular de Fortaleza, passou por exames de tomografia e passa bem. Albertine Felipe recebeu mensagem de Davi Sampaio pelo WhatsApp enquanto o estudante estava abaixo dos escombros.

“Tinha visto a notícia do desabamento e vi que poderia ter sido o prédio dele [Davi Sampaio] porque logo reconheci, depois olhei o Google Maps pra ver se era mesmo o prédio.

Logo depois ele entrou em contato com a gente pelo WhatsApp”, relata.

Continue Lendo