Conecte-se conosco

Estado

“Tem tudo a ver conosco”, diz Caiado durante abertura da Festa do Pequi da Ceasa Goiás, evento que ressalta relevância do fruto nativo do Cerrado para goiano

Entreposto de Goiânia é campeão nacional de vendas. Evento mostra importância do produto para economia, cultura e gastronomia. Público tem acesso a apresentações artísticas, com base nas tradições do Estado. Na safra 2019/2020, foram 2,58 mil toneladas, o que representa aumento de 10,4% em relação ao período anterior. Expectativa de novo recorde para 2021/2022. Iniciativa promove distribuição de mudas de pequizeiros aos participantes. Governo do Estado investe em pesquisa para melhoramento e proteção da espécie com objetivo de gerar mais renda para agricultura familiar e fomentar turismo

Publicado

em

O governador Ronaldo Caiado fez a abertura da 1ª Festa do Pequi, realizada pela Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa Goiás), nesta quinta-feira (25/11). O evento tem como objetivo ressaltar a importância do fruto para a economia regional, bem como o protagonismo do entreposto de Goiânia, que é o campeão nacional de vendas.

“O pequi tem tudo a ver conosco. Você vê o goiano, de Norte a Sul, de Leste a Oeste, todos nós temos esse hábito de comer pequi”, disse o governador, que enalteceu a relevância do produto nativo do Cerrado para o goiano do ponto de vista cultural, histórico e nutricional. “É um título que ninguém tira do nosso Estado de Goiás”, completou.

Goiás é o 2º maior extrator de pequi do Brasil e a atividade está em crescimento nos últimos anos. Somente na safra de 2019/2020 foram 2,58 mil toneladas, um aumento de 10,4% em relação ao período anterior. Neste ano, de janeiro a outubro, a Ceasa de Goiânia já comercializou 5,100 mil toneladas do fruto, alta de 66,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

“Era necessário identificarmos uma data para reverenciar o pequi aqui no Estado de Goiás. Esse fruto tão amado pelos goianos e tão disputado. É a culinária maravilhosa que Goiás tem”, afirmou o presidente da Ceasa Goiás, Lineu Olímpio. Segundo ele, na comercialização de pequi nos primeiros três meses da safra – setembro, outubro e novembro – deste ano, já houve uma movimentação econômica superior a R$ 5,7 milhões, em relação ao ano passado. A expectativa é de bater recorde com a safra 2021/2022.

A 1ª Festa do Pequi contou com série de atividades, desde o descerramento de placa que marca a realização do evento até apresentações culturais, com participação da folia de reis de Petrolina e da Orquestra de Violeiros de Goiás. Também foram distribuídas milhares de refeições, todas feitas a partir do fruto.

Biodigestor
Durante a solenidade, Caiado assinou protocolo de intenção para aquisição e implantação de sistema de tratamento de resíduos orgânicos no local, com a viabilização de um biodigestor para a produção de biogás e biometano (gás natural de origem renovável). A ação envolve a Secretaria-Geral do Governo, Secretaria de Desenvolvimento Social, Ceasa e a Agência Goiana de Gás Canalizado S/A (Goiasgás).

O objetivo é gerar biogás, o biometano (gás natural) e biofertilizante, reduzir gastos e impacto ambiental com manejo de resíduos. “Estamos desenvolvendo aqui um projeto de biodigestores. Teremos um potencial enorme de aproveitamento da casca, na produção de óleo. É uma das maiores oleaginosas que temos. Tudo isso é para mostrar o quanto o pequi deve ser preservado”, afirmou Caiado.

“Nenhum governador fez o que o senhor está fazendo aqui hoje, isso vai ficar marcado na história e coloca a Ceasa de Goiás como sendo a primeira no Brasil a ter um biodigestor e a tratar o seu lixo e resíduo”, disse Lineu Olímpio.

O secretário-geral de Governo, Adriano da Rocha Lima, apontou os avanços com a instalação do sistema. “Produz energia, gás natural, reduz custo, protege o meio ambiente e usa a tecnologia para fazer todo esse ciclo de sustentabilidade e proteção ambiental, desenvolvimento tecnológico e uma energia limpa. É o que tem de mais moderno”, apontou.

Curiosidades sobre o pequi
Além de ser a fonte de renda para muitas famílias goianas que trabalham com produção rural, o fruto tem sido explorado sob outros aspectos. A Emater lidera pesquisa sobre uma variedade de pequi sem espinho. O trabalho está em processo de registro junto ao Ministério da Agricultura para lançamento à sociedade. A expectativa é de que a espécie gere mais renda para a agricultura familiar e fomente o turismo gastronômico.

O trabalho é voltado, ainda, para obter produtividade em prazos mais curtos. “Estamos desenvolvendo alguns materiais genéticos bem mais precoces, que o produtor poderá colher seu pequi com cinco anos, três anos, ou até antes”, disse o presidente da Emater, Pedro Leonardo, ao citar que, normalmente, o pequizeiro pode demorar até dez anos para ter a primeira safra.

A Emater também possui o maior banco de germoplasma de pequi no mundo, que conta com mil pés do fruto. Essa ação é cultivada há duas décadas, em meio ao temor do desaparecimento da espécie. Na prática, a área localizada na Estação Experimental Nativas do Cerrado, em Goiânia, funciona como guardiã desse patrimônio natural que está na lista de plantas da flora brasileira ameaçadas de extinção.

Estiveram presentes na 1ª Festa do Pequi da Ceasa Goiás os secretários de Estado, Tiago Mendonça (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e Ernesto Roller (Governo); os presidentes José Essado (Agência Goiana de Defesa Agropecuária – Agrodefesa), Marcelo Alves (Agência Goiana de Gás Canalizado S/A – Goiás Gás), Marcos Roberto Silva (Departamento Estadual de Trânsito de Goiás – Detran), Fabrício Amaral (Agência Estadual de Turismo – Goiás Turismo), Renato de Castro (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás – Codego), Reginaldo Júnior (Agência Brasil Central); os assessores especiais da governadoria, José de Sousa Cunha e Rogério Carlos Troncoso Chaves; o presidente da Junta Comercial do Estado de Goiás, Euclides Barbo; o ex-deputado Ricardo Yano; os vereadores Dr. Gian, Geverson Abel e Leandro Sena.

Estiveram ainda os prefeitos Haroldo Naves (Campos Verdes), Paulo Vitor Avelar (Jaraguá), Fred Vidigal (Rialma) e Ulisses Alves (Santa Rosa); presidente da União de Atacadistas e Produtores de Hortifrutigranjeiros do Estado de Goiás (Uniap), Orlando Tokio Kumagai; o comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar do Estado de Goiás, tenente-coronel Daniel Vinícius Toledo; diretores e servidores da Ceasa, produtores rurais e comerciantes.

Fotos: Hegon Côrrea e Junior Guimarães

Legenda:
Em Goiânia, o governador Ronaldo Caiado abre a 1ª Festa do Pequi da Ceasa Goiás, entreposto da capital que é o campeão nacional de venda do fruto: “É um título que ninguém tira do nosso Estado”

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Sai lista de 2ª chamada da CNH Social

Publicado

em

Por

Selecionados podem obter primeira habilitação, mudar ou adicionar categoria da CNH, gratuitamente. Para garantir vaga, é necessário realizar matrícula on-line até 20 de dezembro e entregar documentação comprobatória em um dos postos de atendimento presencial, até 03 de janeiro. Vagas são remanescentes da 5ª etapa do programa, quando foram ofertadas 5.010 oportunidades.

Governador Ronaldo Caiado destaca importância do benefício para goianos “que querem conquistar a tão sonhada carteira de motorista, mas que não têm condições financeiras de arcar com custos ou mudar de categoria”. Lista com nomes dos beneficiados é divulgada exclusivamente no site www.detran.go.gov.br

Os inscritos na 5ª etapa do programa CNH Social terão uma nova oportunidade de conquistar a Carteira Nacional de Habilitação gratuitamente. O Governo de Goiás, por meio do Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO), divulgou nesta sexta-feira (03) a segunda chamada dos candidatos selecionados. 

São 1.523 vagas remanescentes para que a população de baixa renda possa obter, adicionar ou mudar a categoria da Carteira Nacional de Habilitação, sem custo. A lista com os nomes é publicada exclusivamente no site www.detran.go.gov.br.

Os contemplados devem ficar atentos aos prazos. Eles terão até o dia 20 de dezembro para efetuar a matrícula on-line, que deve ser feita no site. Para garantir a vaga, também é necessário entregar a documentação comprobatória até 03 de janeiro de 2022. A perda do prazo implicará na desclassificação do beneficiário. 

O governador Ronaldo Caiado destacou a importância do benefício para os goianos “que querem conquistar a tão sonhada carteira de motorista, mas que não têm condições financeiras de arcar com os custos de tirar a habilitação ou mudar de categoria”. 

Ele também lembrou que a iniciativa vai ao encontro dos propósitos da Secretaria da Retomada, ao promover a inserção no mercado de trabalho. “É a oportunidade de a pessoa ter uma ferramenta para enfrentar o desemprego que estamos vivendo neste momento”, pontuou.

“Orientamos que os inscritos fiquem atentos e chequem se o nome consta na lista publicada no site da autarquia. Os candidatos que perderem o prazo ou deixarem de apresentar a documentação compatível com as informações prestadas, no momento da inscrição, serão automaticamente desclassificados”, pontua a coordenadora do programa,Ednalva Garcia. 

Após a efetivação da matrícula on-line, o selecionado deve procurar uma unidade de atendimento presencial Vapt Vupt ou Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) para apresentar a documentação. Nesse momento, será realizada a abertura do Registro Nacional de Habilitação (Renach). 

Os contemplados recebem isenção de taxas como inclusão no Renach, Licença de Aprendizagem de Direção Veicular, agendamento de prova teórica, agendamento de exame prático, exame médico e psicológico. Por meio de parcerias com os Centros de Formação de Condutores (CFCs), são oferecidos ainda o curso teórico de legislação de trânsito, as aulas práticas de direção e até três retestes gratuitos.

Nesta edição, o programa contou com mais de 52 mil inscritos. Quem não for contemplado, poderá se candidatar nas próximas edições do programa, desde que, na época, cumpra todos os requisitos estabelecidos no edital. A previsão é que no próximo ano, o CNH Social oferte mais de 22 mil vagas.

Cronograma

03/12/21 – Divulgação da segunda chamada e abertura da matrícula online

20/12/21 – Data de encerramento da matrícula online

3/01/22 – Prazo final para entrega de documentação e abertura do Renach

Continue Lendo

Estado

Caiado vai quitar dívida de R$ 138,6 milhões herdada de Marconi Perillo e José Eliton

Publicado

em

Por

O governador Ronaldo Caiado assinou, nesta sexta-feira (03), termo de ajuste de gestão (TAG) para quitar dívida de R$ 138,6 milhões junto aos 246 municípios goianos, referente a contrapartidas estaduais obrigatórias na Saúde deixadas em atraso pela gestão anterior, de 2016 a 2018. O acordo foi celebrado entre o Governo de Goiás, o Tribunal de Contas do Estado (TCE), a Associação Goiana dos Municípios (AGM) e a Federação Goiana dos Municípios (FGM).

“Às vezes, pode parecer que é apenas preocupação com os números. Não, é preocupação com o cidadão. Quando você tem um Estado que cumpre as regras fiscais, o cidadão é o beneficiário final”, disse o governador ao destacar seu compromisso de gerir “com responsabilidade e transparência” os recursos públicos.

“Mesmo com as dificuldades que assumi o Estado, nunca atrasei um dia a contrapartida junto aos 246 municípios e nem com duodécimo de nenhum poder ou nenhum órgão independente”, pontuou o governador.

Pelo acordo firmado, a Secretaria de Estado da Economia deverá liberar o valor mensal para que a Secretaria Estadual da Saúde (SES) disponibilize os repasses, por meio do Fundo Estadual de Saúde, aos respectivos Fundos Municipais de Saúde. O montante será quitado em 12 parcelas mensais de R$ 11.557.006,67, de janeiro a dezembro do próximo ano.

“Já zeramos o que não havia sido pago em merenda escolar, em transporte escolar e, agora, é a vez da saúde”, declarou Caiado. A fala refere-se a outro débito milionário herdado por ele quando assumiu o Estado, em janeiro de 2019. Os repasses atrasados da educação, e que já foram devidamente quitados por Caiado, somam mais de R$ 82,4 milhões. A dívida da merenda escolar era de R$ 10,4 milhões e a do transporte de R$ 72 milhões.

Repasses
Sobre a Saúde, em dois anos e 11 meses, o Governo de Goiás, por meio da SES, repassou R$ 561.745.396,00, correspondentes às contrapartidas obrigatórias, por meio de pagamentos regulares. Desse valor, R$ 139,9 milhões foram destinados a um repasse extraordinário, feito em dezembro de 2020, com o intuito de auxiliar os municípios no combate à Covid-19. “Estou dando governabilidade para que os prefeitos tenham noção e certeza do que vão receber, para melhor administrar sua cidade”, concluiu Caiado.

O presidente do TCE-GO, Edson Ferrari, disse que o objetivo do TAG é “trazer orientação pedagógica para solução dos problemas”. Também fez um aceno ao governador em relação à parceria firmada: “Estamos com espírito de contribuição, conforme são ditadas nossas normas constitucionais”.

Titular da pasta da Economia, Cristiane Schmidt, celebrou o desfecho do tratado com os municípios. “Não poderia ser melhor. É mais um exemplo da responsabilidade fiscal que este governo tem, em conjunto com a responsabilidade social, pois com saúde e educação a gente não deve brincar”, frisou. “Eram dívidas de 2016, 2017 e 2018, quando as contas do Estado foram reprovadas, como no caso de 2018. Ficou esta pendência e, agora, porque estamos com situação fiscal melhor, estamos pagando todas as dívidas do governo anterior”, completou a secretária.

“A partir do próximo mês, além da contrapartida mensal, vamos pagar esta dívida de forma que, dentro da gestão do governador Ronaldo Caiado, todas sejam quitadas”, explicou o secretário de Estado de Saúde, Ismael Alexandrino. O titular da SES-GO informou, ainda, que esse recurso será importante para dar mais eficiência aos serviços de saúde prestados pelos municípios, especialmente no cenário de pandemia.

Débito
Conforme relatório do TCE, o maior débito é com os municípios de Aparecida de Goiânia, no valor de R$ 14,7 milhões; seguido da capital, que receberá R$ 12,6 milhões; e Anápolis, que registra pendência de R$ 7,6 milhões. Rio Verde, na região Sudoeste, aparece com quase R$ 5 milhões. Já no Entorno do Distrito Federal, Formosa tem a receber R$ 4,6 milhões e Luziânia, R$ 4,4 milhões. Para o Estado arcar com esses valores, não haverá prejuízo na liberação dos demais pagamentos relativos ao cumprimento anual da vinculação constitucional.

Fonte: Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Continue Lendo