Conecte-se conosco

Agenda

Volta do chorinho celebra 77 anos do batismo cultural de Goiânia: Confira a nova programação

Projeto cultural da prefeitura de Goiânia retornou na última nesta sexta-feira e vai até o mês de novembro

Publicado

em

O projeto Grande Hotel Vive o Choro, mais conhecido pelos goianienses como chorinho, está de volta nesta sexta-feira (05/07) na rua 3, Centro de Goiânia. As atrações musicais do primeiro dia são Bruno Rejan, Trio toca, Jacob do Bandolim e Dona da Roda.

O chorinho é promovido pela prefeitura de Goiânia, por meio da secretaria municipal de Cultura (Secult), e retorna em nova temporada com algumas mudanças.

“O projeto permanece às sextas-feiras, mas agora será realizado quinzenalmente e com duas atrações por dia voltadas aos grupos de choro, MPB e samba”, explica a diretora de eventos da Secult, Marci Dornelas. O primeiro show começa às 19h30 e termina às 20h30 e a segunda apresentação tem início às 20h45, com encerramento às 22h.

A programação já está fechada com 11 edições previstas até 22 de novembro de 2019. O grupo de choro é fixo e abre o evento todas as sextas-feiras. Atrações de MPB e samba se revezam e encerram a noite.

O 5 de julho foi escolhido para o retorno do chorinho porque marca a data do batismo cultural de Goiânia, realizado em 1942. A capital é a única cidade do Brasil que tem esta denominação como a data de sua inauguração oficial.

No batismo cultural, Goiânia foi palco de várias apresentações que atraíram personalidades públicas de todo o país. Neste dia também aconteceu a inauguração do Cine Teatro Goiânia, hoje Teatro Goiânia, local onde Pedro Ludovico entregou a chave simbólica da cidade ao primeiro prefeito, Venerando de Freitas Borges.

 

Projeto Grande Hotel Vive o Choro, o chorinho, está de volta na rua 3, Centro de Goiânia, com grandes atrações musicais em ambiente a céu aberto

 

Confira a programação completa

 

Julho

 

05/07

 

Bruno Rejan Trio toca Jacob do Bandolim

 

Dona da Roda

 

 

19/07

 

João Garoto e Grupo de Choro Brasileirinho

 

Cláudia Garcia

 

Agosto

 

02/08

 

Zé do Choro

 

Nóys é Nóys

 

16/08

 

Trio Casca Grossa

 

Dona da Roda convida Grace Carvalho

 

30/08

 

Nonato Mendes e grupo

Artu

 

Setembro

13/09

Brazil in Trio

Pádua e TomChris

27/09

Rozinaldo Miranda

Douglas Sá

Outubro

11/10

João Fernandes

Beaju – Tributo a Clara Nunes

25/10

Tony Calaça Quarteto

Lívia Belém

Novembro

08/11

Grupo Chorare

Dani França – Tributo a Dona Ivone Lara

22/11

Fausto Noleto e grupo

Caramuru Brandão e Hugo Baltazar

Coró de Pau

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agenda

IMPERDÍVEL LIVE | É hoje galera, Hélio Bentes com Ponto de Equilíbrio, D2 e mais. Com horários e links para assistir

Publicado

em

Por

Na onda das lives, o bastidor virou o show. Casas de músicos são os palcos possíveis no isolamento para conter o coronavírus. 

Lives hoje e como assistir às lives:

  • Mateus e Cristiano – 18h – Link
  • Teresa Cristina (Em Casa com Sesc) – 19h – Link
  • Marcelo D2 (Multishow) – 20h – Link
  • Mano Walter – “Arraiá do Mano” – 20h – Link
  • Thiago e Graciano – 20h – Link
  • Ponto de Equilíbrio – 21h – Link
  • Rashid (Cultura em Casa) – 21h30 – Link
  • Teresa Cristina – 22h – Link
Continue Lendo

Agenda

Fogaça fecha restaurante e demite 200 “O Shopping explora, suga tudo, é sócio com 8%” lamenta

Publicado

em

Por

O chef Henrique Fogaça participou de uma conversa no Canal do Datena, mantido por José Luiz Datena no Youtube.

No bate-papo, do qual também participou o cantor Lobão, ele revelou que precisou fechar o seu restaurante em um shopping no Rio de Janeiro por causa da pandemia do novo coronavírus.

O estabelecimento estava instalado no Shopping Village Mall, na Barra da Tijuca. “Um mês você segura; dois meses você vai pro buraco”, afirmou o jurado do Masterchef, da Band. Além disso, ele também contou que precisou demitir 200 funcionários dos três estabelecimentos pertencentes a ele — Fogaça ainda tem mais dois restaurantes em São Paulo. O prejuízo estimado por ele por conta do fechamento dos bares e restaurantes é de R$ 500 mil. “Só nesses quatro meses, estamos com meio milhão de prejuízo. É complicado: o shopping é tipo um sócio seu, participa com 8% de faturamento do grupo, tem que pagar ajuda de fundo, etc. Shopping explora e suga tudo”,

Continue Lendo